Protocolo quer fortalecer produção de lã
CI
Imagem: Eliza Maliszewski
OVINOS

Protocolo quer fortalecer produção de lã

Medida foi assinada entre o governo gaúcho e a Associação Brasileira de Criadores de Ovinos
Por: -Eliza Maliszewski

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Rio Grande do Sul (SEAPDR) e a Associação Brasileira de Criadores de Ovinos (Arco) assinaram um protocolo de intenções nesta quarta-feira (8), durante a Expointer, com o objetivo de fomentar e fortalecer a ovinocultura no Estado, especialmente para a produção de lã. O protocolo tem validade de três anos, podendo ser prorrogado.

“A lã gaúcha está indo para os quatro cantos do país e a meta é, em três anos, dobrarmos o número das matrizes no Rio Grande do Sul. Muito nos orgulha essa maravilha que é a ovelha gaúcha. Os produtores podem contar sempre com a sensibilidade, a responsabilidade e o trabalho da Secretaria da Agricultura”, disse a secretária Silvana Covatti.

O presidente da Arco, Edemundo Gressler, classificou como “histórico” o ato de assinatura do protocolo de intenções, que vai potencializar o Programa de Certificação da Lã Gaúcha da entidade. “O Rio Grande do Sul é o maior produtor de lã de ovinos no Brasil, e o lançamento de um programa de certificação demonstra a importância dos nossos produtores e a valorização da nossa lã”, pontuou.

Entre as ações que devem ser conduzidas pela parceria estão: fortalecer o “Selo Cordeiro Gaúcho”, do Programa de Desenvolvimento da Ovinocultura Gaúcha; qualificar o mercado interno da lã crua como matéria-prima; elevar o número de matrizes ovinas; transformar o Centro de Pesquisa da SEAPDR em Encruzilhada do Sul em centro de referência para aperfeiçoamento genético e pesquisa na área de ovinocultura; efetuar, em conjunto com a Secretaria da Fazenda e Subsecretaria da Receita Pública, análise que permita o resgate dos níveis de produção de mercadorias que tenham como insumo básico a fibra natural da lã; e adotar ações de defesa sanitária para qualificar os processos produtivos. Recursos do Fundovinos poderão ser acessados para a execução destes objetivos.

O Rio Grande do Sul já foi o maior produtor de ovinos do país mas perdeu a posição para a Bahia em 2017. Os criadores baianos somam 4.5 milhões de animais enquanto os gaúchos tem 3.2 milhões de cabeças. Os dados são da Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) de 2019, do IBGE.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.