Quebra da safra em razão do clima permite alongamento de dívidas

Agronegócio

Quebra da safra em razão do clima permite alongamento de dívidas

Por:
1 acessos

Os produtores que tiveram quebra de safra por causa das condições climáticas adversas dos últimos meses poderão pedir aos bancos um alongamento do prazo de pagamento das dívidas do crédito rural. Esse prazo poderá ser estendido em até cinco anos, conforme está previsto no Manual de Crédito Rural, e vale para todos os bancos que operam este tipo de financiamento.

Para ter direito à prorrogação, o produtor terá que se enquadrar em uma série de exigências. O benefício é concedido caso a caso e valor do financiamento a ser prorrogado será proporcional ao tamanho da perda de cada agricultor. "Se a perda foi parcial, o alongamento também será parcial", explicou o gerente de Agronegócios do Banco do Brasil, José Carlos Vaz. Ele esclareceu ainda que os bancos, antes de conceder o benefício, avaliam a capacidade de pagamento do produtor e a extensão da quebra da safra.

"É uma análise que precisa ser feita de forma muito criteriosa para que não falte dinheiro para financiar a próxima safra", afirmou o executivo. Se o financiamento estiver coberto pelo seguro agrícola ou pelo Proagro, não há necessidade de renegociação dos prazos de pagamento.

De acordo com Vaz, os problemas são localizados. O excesso de chuva afetou principalmente a região do Vale do Rio São Francisco, provocando perdas na produção de frutas e outros cultivos irrigados. No caso da seca, os problemas estão em Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio Grande do Sul. A estiagem está atingindo principalmente a produção de soja. "Mas não é um problema sistêmico", minimizou Vaz.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink