Quinta-feira de fraca demanda por feijão no atacado paulista

Agronegócio

Quinta-feira de fraca demanda por feijão no atacado paulista

Por:
260 acessos

O quadro de oferta e demanda permaneceu inalterado nesta quinta-feira (18) no atacado paulista. Até o início da manhã, as ofertas de feijão carioca foram reportadas em 19.200 sacas, recebendo uma demanda de apenas 3.700 sacas. A relação demanda/oferta fechou em apenas 19%, contra 31% de média nos últimos trinta dias. Apesar da fraca demanda e das elevadas sobras, os preços mantêm-se estáveis. O extra continua cotado entre R$ 110 a 115 por saca, teoricamente gerando margem para níveis ao redor de R$ 90 por saca para o mesmo padrão nas regiões produtoras de Goiás.

Na média, a comercialização do feijão carioca no Estado oscila ligeiramente acima de R$ 71 por saca, com o grão oscilando entre a mínima de R$ 60 por saca a até a máxima de R$ 90 por saca, dependendo da região e da qualidade. A reação dos preços nas regiões produtoras está, sem dúvida, muito mais lenta do que a ocorrida no atacado paulista, até mesmo em razão dos estoques de produto de menor qualidade ainda por serem comercializados.

A disponibilidade de feijão continua gradualmente recuando, diante do avanço da comercialização da segunda safra na região Centro-Sul e do contexto pouco otimista para a colheita deste ano no Nordeste. Mas apesar da gradual queda, as ofertas ainda são plenamente suficientes para o abastecimento dos mercados consumidores. Apesar da reação dos referenciais de preços nos últimos dias, as elevadas sobras de feijão carioca e preto no atacado paulista ainda preocupam.

Mesmo assim, níveis em até R$ 90 por saca para o carioca já são reportados em boa parte do País, até mesmo no Paraná, onde a comercialização conseguiu subir à média de R$ 70 por saca. Com a reação do mercado, a CONAB não mais divulgou leilões de PEP ou PEPRO. Agora é acompanhar o desempenho do mercado do feijão sem os leilões governamentais, os quais nas últimas semanas contribuíram sobremaneira para a disputa por produto de qualidade nas principais regiões de produção e, portanto, para a recente reação dos preços no mercado paulista.

Confira dados em:
http://www.faeg.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2672&Itemid=112


A análise de mercado de feijão é realizada diariamente pela Gerência de Estudos Técnicos e Econômicos da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG).

Gerente de Estudos Técnicos e Econômicos: Edson Alves Novaes
Responsável técnico: Adriano Vendeth


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink