Rabobank: comércio de aves volátil, mercados locais otimistas
CI
Frango

Rabobank: comércio de aves volátil, mercados locais otimistas

Espera-se que o comércio global de aves permaneça particularmente volátil no próximo trimestre
Por:

Espera-se que o comércio global de aves permaneça particularmente volátil no próximo trimestre, devido à atual turbulência no Brasil e ao aumento das tensões comerciais entre os Estados Unidos e a China, conforme publicação da Poultry World desta quarta-feira (27).

Muitas indústrias locais ainda estão se saindo bem, já que a oferta em regiões como UE, África do Sul, México, Indonésia e Índia é bem equilibrada, criando condições boas e lucrativas para a indústria.

O analista veterinário do Rabobank, Nan-Dirk Mulder, disse no último boletim trimestral que espera ver as exportações brasileiras caírem pelo menos 10% devido, em parte, às restrições comerciais estabelecidas pela UE, China e Oriente Médio.

A tarifa da China sobre a soja dos EUA também deve elevar os preços dos alimentos brasileiros e o setor doméstico sofreu uma grande greve dos caminhoneiros, o que levou a um abate de 70 milhões de aves. A produção deste ano deve cair no Brasil em 3%, acrescenta o relatório.

Comércio EUA / China

Mulder disse que a disputa entre os EUA e a China - em resposta aos impostos norte-americanos sobre as importações chinesas - é um elemento-chave para as perspectivas futuras.

“Se a disputa for resolvida, um dos cenários é um retorno potencial dos EUA para o mercado chinês. Os EUA podem assumir algumas das exportações mais desafiadoras do Brasil para a China, após a introdução das salvaguardas do país.

“Caso a disputa não seja resolvida, um cenário poderia incluir impostos sobre os produtos agrícolas dos EUA, bem como a tarifa da soja. Isso realmente poderia mudar o comércio novamente, e poderia ser um cenário realmente pior para o Brasil: os custos poderiam subir de repente, já que a China poderia procurar o Brasil para comprar soja - e isso elevará os preços locais.

“O cenário de importação-imposição tornou-se mais provável nos últimos dias. Provavelmente levará a mudanças nos fluxos de comércio em que especialmente a Europa Oriental, Tailândia, EUA e UE estão bem posicionadas, enquanto a posição do Brasil e da Argentina será desafiada.”

Mercados locais

Comentando sobre os mercados locais, o relatório destaca que o setor avícola dos Estados Unidos continua lucrativo apesar da desaceleração e do desempenho misto das exportações. As expectativas de crescimento para o ano inteiro para o setor de frangos de corte estão sendo reduzidas, refletindo um crescimento mais lento nos abates e nos pesos até o primeiro semestre do ano e expectativas de um aumento mais gradual da produção na segunda metade de 2018. Questões de eclodibilidade contínuas - uma queda de 3% ano a ano - estão gradualmente sendo compensados ??por suprimentos maiores de ovos, à medida que os integradores planejam a expansão da capacidade.

A melhoria da situação da UE deve-se em parte às mudanças nas condições comerciais. O mercado da UE de carne de peito tornou-se muito apertado e as empresas locais viram os preços subirem, o que suporta as margens da indústria da UE. Outros que podem fornecer frango para a UE serão beneficiados e espera-se que as importações totais da UE caiam este ano de 800.000 toneladas para 700.000 toneladas.

Aumento dos custos com ração (+ 2%) é mais do que suficiente compensado pelo aumento nos preços dos frangos (+ 3%) no segundo trimestre comparado ao primeiro trimestre. E o banco espera ver um aumento adicional na produção na Europa entre 2% e 3%, resultado de novos complexos entrando em operação na Europa Oriental, particularmente na Polônia. Também se espera que as exportações permaneçam fortes, à medida que as antigas restrições à gripe aviária estão sendo gradualmente removidas.

China e Rússia

A China está preparada para ver as condições lucrativas em curso devido à oferta limitada de animais reprodutores e às vacinas contra à IA. Embora a indústria permaneça lucrativa, haverá um aumento limitado devido aos baixos preços da carne suína e ao limitado crescimento do mercado de frango.

E na Rússia a indústria avícola está em um estágio de transição, passando do crescimento rápido - impulsionado pelo crescimento do mercado local e pela substituição de importações - para um estágio de desenvolvimento de mercado mais maduro, onde a atenção deve se concentrar na melhoria de valor e nas exportações.

Os preços na Rússia até agora têm sido fracos e muitas empresas russas têm lutado com a queda das margens, mas o Rabobank diz que as condições atuais estão começando a mudar, com melhor disciplina de crescimento da oferta e crescimento da demanda ligada à Copa do Mundo. O crescimento contínuo das exportações também é positivo, com o Oriente Médio e a Ásia levando mais produtos. Além disso, o aumento do acesso ao mercado - como os recém-inaugurados mercados do Iraque e Cingapura - apoiará as exportações russas nos próximos 12 meses.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink