Rações de cães e gatos tem níveis de metais pesados
CI
Imagem: Pixabay
ESTUDO BRASILEIRO

Rações de cães e gatos tem níveis de metais pesados

“A pesquisa da FMVZ analisou amostras de 100 produtos comerciais de 29 fabricantes diferentes"
Por: -Leonardo Gottems

Um estudo realizado pela Universidade de São Paulo (USP) analisou as concentrações de metais pesados em ingredientes utilizados na formulação e na produção de alimentos comercializados para cães e gatos e em produtos da indústria pet food. Nesse contexto, ainda não há clareza quanto aos limites de ingestão de metais pesados considerados seguros para esses animais, diferentemente do que ocorre com seres humanos. 

“Em virtude disso, os pesquisadores compararam os resultados encontrados com os limites máximos tolerados sugeridos pela Food and Drug Administration, que utilizou as informações científicas associadas a outras espécies, como por exemplo, coelhos, para a maior parte dos metais pesados. A FDA é a agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, responsável por proteger e promover a saúde pública através do controle e supervisão de segurança alimentar, assim como de medicamentos, vacinas, dentre outros”, diz o Jornal da USP. 

Os resultados da análise mostraram que, de um modo geral, as rações secas e os ingredientes de origem animal apresentaram os maiores teores de substâncias tóxicas. Os mais frequentes e em concentrações acima dos limites estipulados foram mercúrio, alumínio, chumbo, urânio, cobre, zinco e vanádio. 

“A pesquisa da FMVZ analisou amostras de 100 produtos comerciais de 29 fabricantes diferentes, sendo 75 alimentos secos (61 para cães e 14 para gatos) e 25 úmidos (14 para gatos e 11 para cães), e amostras de ingredientes de origem animal: farinhas de vísceras de frango, carne, peixe e pena; além de amostras de ingredientes de origem vegetal: quirera de arroz, milho integral moído, farelo de trigo, de soja e de glúten de milho. E além de alumínio, cobre, mercúrio, chumbo, urânio, vanádio e zinco, outros elementos foram analisados: antimônio; arsênio; bário; berílio; boro; cádmio; cobalto; cromo; estanho; ferro; níquel e selênio”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.