Rastreabilidade é o foco de visita internacional do Senar-RS
CI
Agronegócio

Rastreabilidade é o foco de visita internacional do Senar-RS

O superintendente do Senar-RS, Gilmar Tietböhl, integra a comitiva gaúcha organizada pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, que realiza visita técnica na Austrália e Nova Zelândia. O roteiro que vai ate o dia 24 de julho tem o objetivo de conhecer a legislação e as tecnologias de rastreabilidade bovina, os impactos na produção e na rentabilidade do meio rural e a cadeia leiteira nos dois países.


De acordo com Tietböhl, o interesse maior da entidade está na rastreabilidade, devido ao projeto do Governo do Rio Grande do Sul que pretende identificar todo o rebanho gaúcho até 2018. “Estamos conhecendo modelos e as implicações da rastreabilidade, pois é importante termos essas informações para que possamos nos posicionar, e o papel do Senar será levar as informações aos produtores do RS”, completa o superintendente.


A Austrália é pioneira na adoção da rastreabilidade com rebanho bovino identificado há pelo menos 12 anos. Na Nova Zelândia a certificação de origem do gado tornou-se obrigatória a partir de 1º de julho deste ano.

Ouça a entrevista do superintendente do Senar-RS.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink