Recursos do Proex têm aumento de apenas 9% para este ano
CI
Agronegócio

Recursos do Proex têm aumento de apenas 9% para este ano

Por: -Admin

O anúncio de que haveria maior apoio aos exportadores brasileiros está onge de se concretizar. O Programa de Financiamento às Exportações (Proex) contará apenas com R$ 196 milhões a mais em 2003 para aumentar uma parcela das exportações brasileiras. Os recursos previstos no Orçamento deste ano para as duas linhas – a de financiamento direto e a de equalização – somarão R$ 2,416 bilhões.

O Programa de Financiamento às Exportações (Proex) vai destinar R$ 2,4 bilhões ao financiamento de empresas exportadoras neste ano. Esse valor é 9% superior aos R$ 2,2 bilhões de liberados no ano passado. O Proex conta com recursos do governo federal, sendo gerenciado pelo Banco do Brasil e tem como finalidade equilibrar as condições de financiamento à exportação para empresas brasileiras com relação às suas similares estrangeiras.

O gerente-executivo do Banco do Brasil, Rogério Lot, e responsável pelo programa, afirma que, caso a cotação da moeda norte-americana se mantiver na casa dos R$ 3,30, os R$ 2,4 bilhões do Proex deverão ser suficientes para financiar cerca de US$ 9 bilhões em exportações. Esse valor é equivalente a 13% do total de vendas brasileiras a países do exterior.

Ao longo do ano passado, a falta de crédito externo para exportação trouxe dificuldades às companhias exportadoras e acabou colaborando para a disparada do dólar ocorrida principalmente no segundo semestre. Os recursos são utilizados para financiar os gastos das exportadoras com transporte, armazenamento e distribuição das mercadorias.

Com a forte alta da moeda norte-americana ocorrida durante todo o ano passado, o orçamento do Proex acabou ficando menor do que o que seria necessário para atender as necessidades de financiamento das empresas. Isso aconteceu porque os empréstimos concedidos pelas diferentes modalidades do programa são em reais, mas as exportações são feitas em moeda estrangeira. Os R$ 2,2 bilhões gastos pelo Proex em 2002 foram suficientes para efetivar 1.075 empréstimos, 12,1% mais do que no ano anterior. Foram beneficiadas 308 empresas pelos empréstimos do programa. Em média, cada empréstimo foi de cerca de R$ 2 milhões.

O Banco do Brasil, gestor do programa, prepara mudanças nas decisões do governo anterior, como a retomada do acesso de grandes empresas ao Proex-financiamento e a criação de uma nova linha de pré-embarque, ou seja, para beneficiar a produção de bens destinados ao mercado externo. Segundo o gerente-executivo da diretoria de governo do Banco do Brasil, Rogério Lot, 97,5% do total de recursos previstos no orçamento para o Proex no ano passado, R$ 2,220 bilhões, foram desembolsados. Esses R$ 2,190 bilhões permitiram aumentar de US$ 5,5 bilhões as vendas de produtos e de serviços brasileiros ao exterior e cobriram 9,1% da pauta brasileira de exportação.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.