Região Oeste de SC será incluída em projeto de prevenção de estiagem
CI
Agronegócio

Região Oeste de SC será incluída em projeto de prevenção de estiagem

Além da seca, danos causados pelas chuvas foram lembrados
Por:
A inclusão da região Oeste de Santa Catarina, fortemente afetada pela estiagem dos últimos meses, no Programa Água para Todos, do Governo Federal, foi encaminhada na última quinta-feira (26) para o Ministério da Integração Nacional, Fernando Bezerra, em Brasília.


O relatório completo com os dados da seca, elaborado pela Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), também foi entregue pelo governador Raimundo Colombo ao ministro.

O Termo de Cooperação Técnica deve ser assinado nos próximos dias, quando também se definirão as metas para o Estado. Entre as medidas previstas, estão a construção de cisternas e de pequenas barragens.
Prejuízo de 510 milhões

Dados da Epagri, apresentados em Brasília, apontam 85 municípios catarinenses, que abrigam 498 mil habitantes, foram afetados pela estiagem. Na região Oeste, estão localizadas 36% dos 193 mil estabelecimentos agropecuários existentes no Estado e estima-se que os prejuízos no setor ultrapassem os R$ 510,6 milhões. Milho, soja, feijão e leite concentram as maiores perdas.

Prevenção contra as cheias

Além da seca, os danos constantemente causados pelas chuvas no Estado foram lembrados pelo governador e pelo secretário de Estado de Defesa Civil, Geraldo Althoff. Foi solicitado apoio por parte do Governo Federal para execução do plano de ampliação e fortalecimento do Sistema de Alerta da Bacia do Rio Itajaí. O primeiro pacote de licitações foi autorizado pelo ministro e será lançado pelo Governo do Estado em fevereiro.


Serão quatro projetos principais visando a prevenção: aumento da capacidade da Barragem de Itajaí Mirim para 34 milhões de metros cúbicos, monitoramento eletrônico com a aquisição de radar metereológico para o município de Santa Cecília, construção de comportas no Rio Itajaí Mirim e contenção de deslizamentos de encostas nas rodovias estaduais.

As ações são baseadas em estudo da Agência Nacional de Cooperação Japonesa (Jica). Foi formalizado no Ministério da Integração a solicitação de recursos para os investimentos necessários, da ordem de R$ 141 milhões. "Também foram liberados outros R$ 18 milhões para a recuperação de estradas e pontes", avaliou o governador.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.