Regras para estoque do setor sucroalcooleiro no MT não saem
CI
Agronegócio

Regras para estoque do setor sucroalcooleiro no MT não saem

A Medida Provisória que autoriza a criação do produto foi publicada pelo governo federal em dezembro passado, mas até agora não saiu do papel
Por:
Setor sucroalcooleiro de Mato Grosso aguarda as definições sobre as regras de acesso à linha de crédito destinada à estocagem de etanol. A Medida Provisória que autoriza a criação do produto foi publicada pelo governo federal em dezembro passado, mas até agora não saiu do papel. As normas serão criadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e na avaliação de representante o setor, devem ser divulgadas o quanto antes, já que no fim de fevereiro começam a ser divulgadas as intenções de plantio no Estado.


Atualmente, nenhuma linha está disponível efetivamente para o setor, afirma o secretário-executivo do Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso (Sindalcool/MT), Jorge dos Santos. Ele informa que o único produto disponível ao segmento é o Prorenova, do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) que disponibilizaria R$ 4 bilhões para recuperação dos canaviais, mas que ainda não há esclarecimentos sobre essa modalidade de crédito.


“Esta linha ainda não começou a ser acessada pelos industriais mato-grossenses e na próxima semana vamos ter uma reunião para saber das exigências para contratar o crédito”, diz antecipando que a dificuldade está na burocracia e no excesso de documentos que devem ser apresentados. Segundo Santos, na safra 2011/2012 foi custeada com recursos próprios e que se houver muitos critérios a serem cumpridos, o Prorenova será mais uma linha inacessível.


Na temporada 11/12 foram cultivados 20 mil de hectares, que resultou na produção de 13,2 milhões de toneladas de cana-de-açúcar em todo o Estado. Ao todo, 10 unidades processaram a cana, gerando 398 mil toneladas de açúcar e 868 milhões de litros de etanol, sendo 540 milhões (l) de hidratado e 328 milhões (l) de anidro. Na tarde desta quinta-feira (26), houve reunião ordinária do CMN, mas nenhuma definição sobre a linha de crédito para estocagem de etanol foi publicada. Segundo a assessoria do conselho e do Banco Central, não é possível saber quando o assunto entrará em pauta e que é necessário acompanhar as reuniões. Entre as decisões anunciadas pelo CMN está a renegociação de dívidas de produtores atingidos pela estiagem.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.