Reino Unido recebe visita de empresários brasileiros
CI
Agronegócio

Reino Unido recebe visita de empresários brasileiros

Por:

O produto brasileiro pode encontrar mais mercado no Reino Unido. Um levantamento realizado pela Câmara Britânica de Comércio e Indústria no Brasil (Britcham) constatou que há demanda para vários setores industriais do Brasil. Com isso, a Câmara definiu que levará em junho a primeira missão comercial de pequenos e médios empresários ao Reino Unido, após seis anos. A Câmara conta com o apoio da Agência de Promoção e Exportações do Brasil (Apex-Brasil). "Vamos promover o mercado para suprir a demanda das indústrias britânicas. O produto brasileiro tem pouca visibilidade no exterior", disse ontem o cônsul geral britânico em São Paulo e diretor do UK Trade & Investment - órgão de comércio exterior do governo do Reino Unido -, Andy Henderson.

A primeira missão será composta por empresários do setor moveleiro, têxtil e de cerâmica, considerados de maior potencial. Mas, os britânicos também têm outras áreas de interesse, como óleo, gás, energia, meio ambiente, saúde, farmacêutica, biotecnologia, agronegócio, bens de consumo, tecnologia da informação, minas e energia e segurança. De acordo com o diretor-executivo da Câmara, Philip Hamer, a meta da entidade para este ano é atingir 30 empresas até junho. Até o momento, 15 já estão inscritas. Para 2005, segundo Hamer, o objetivo será reunir mais três setores.

A intenção da missão é mostrar o potencial brasileiro e facilitar o processo de exportação. "Não há muitas empresas brasileiras com capacidade de exportação, porque não sabem a forma de vender seus produtos. Elas estão voltadas para o mercado interno", disse Hamer.

A Câmara quer atrair os empresários do interior do estado de São Paulo, que reúne grande parte das pequenas e médias empresas. No próximo mês, a Câmara inaugura um escritório em Taubaté (SP), para tentar ampliar o contato entre empresários e a entidade.

Segundo Hamer, a missão também tem a finalidade de fortalecer a relação bilateral entre Brasil e o Reino Unido. Henderson disse que "os empresários britânicos estão olhando o mercado brasileiro com outros olhos. Após um momento de espera de dois anos, o Brasil ganha novamente confiança", disse. Segundo o cônsul, o comércio entre os dois países aumentou e os britânicos por ora vendem menos que os brasileiros. No ano passado, as importações do Reino Unido somaram US$ 501 bilhões.

Seminários sobre parcerias

Segundo o cônsul, o Reino Unido tem interesse no projeto de Parcerias Público-Privadas (PPPs). O Reino Unido já tem mais de 600 projetos nesta área. "Queremos uma oportunidade para conversar com os brasileiros sobre nossa experiência nesse assunto", disse. Em maio, a UK Trade & Investment e a Câmara vão realizar dois seminários, em São Paulo e em Brasília, para difundir a experiência britânica. "Os pontos mais importantes são nas áreas de saúde, leis, construção e educação", disse Henderson.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink