Rendimento do milho preocupa em MT depois da semeadura
CI
Agronegócio

Rendimento do milho preocupa em MT depois da semeadura

Semeadura chega a 99%
Por:
A semeadora do milho já chega a 99% em Mato Grosso mas o rendimento tem preocupado os agricultores. O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), apontou no boletim desta semana, que o custo de produção encerrou janeiro com maior média da história no Estado, somente na alta tecnologia, foram  R$ 1.737,83/hectare. “ Considerando-se uma produtividade de 100 sc/ha [...] o custo para se produzir uma saca ficaria em R$ 17,38. Todavia, o valor para a venda do milho não acompanha o mesmo ritmo”.

Segundo o instituto, apesar das altas sentidas nas cotações do mercado disponível, a saca do milho para pagamento e entrega em julho apresenta, atualmente, média mensal de R$ 14,22/sc no Estado, sendo esta R$ 3,16/sc abaixo do custo de produção. “Para tornar essa situação ainda mais preocupante, considerando os riscos de perda de produtividade em decorrência de cultivos fora da janela ideal, caso esta caia para 80 sc/ha, o custo se elevaria para R$ 21,72/sc, aumentando o prejuízo para R$ 7,50/sc”.

Conforme o instituto, na tentativa de anular os danos com o custo de produção, “apenas uma produtividade acima de 120 sc/ha compensaria o preço atual do cereal, algo poucas vezes visto no Estado. Assim, neste ano, a lucratividade fica atrelada à movimentação do mercado, com o produtor ficando à mercê de altas nas cotações na tentativa de atingir o ponto de equilíbrio entre custos e preços”.

O plantio do milho deve terminar até o final de semana. São esperadas 17 milhões de toneladas nesta safra.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink