Resfriamento em sistemas comunitários favorece produtores de leite
CI
Agronegócio

Resfriamento em sistemas comunitários favorece produtores de leite

Um dos principais objetivos destes projetos é possibilitar que grupos de pequenos produtores tenham condições para realizar o resfriamento do leite na propriedade, sem perder sua qualidade
Por:
Agricultores familiares de Altônia, Peabiru, Ribeirão Claro, Jaboti e Douradina, que atuam na atividade leiteira, serão beneficiados pelo Governo do Estado por meio de parcerias firmadas entre a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento e as prefeituras de seus municípios.


Projetos encaminhados pelas prefeituras para melhoria no acondicionamento do leite in natura (cru) nas propriedades estão sendo desenvolvidos por técnicos da Divisão de Produção Agropecuária do Departamento de Desenvolvimento Agrário da secretaria. O acondicionamento se faz por meio de tanques de resfriamento por expansão direta para uso comunitário.

Um dos principais objetivos destes projetos é possibilitar que grupos de pequenos produtores tenham condições para realizar o resfriamento do leite na propriedade, sem perder sua qualidade. Além disso, o projeto busca proporcionar facilidades na comercialização do produto. “Com a viabilização de “linhas de leite”, é possível diminuir o comércio do produto clandestino, e ainda favorecer o associativismo entre os pequenos produtores”, explica Caroline Machuca, tecnóloga em laticínios da Secretaria da Agricultura.


Outro ponto destacado pela Divisão de Produção Agropecuária é que ao se falar em melhoramento da qualidade do leite nas propriedades as ações não se restringem somente aos tanques de resfriamento. “Outras ações devem ser observadas, como o manejo animal, boas práticas agropecuárias, melhoria na higiene da ordenha, até o momento da captação do leite”, ressalta Caroline Machuca.

Ainda segundo Caroline, os produtores beneficiados com estes equipamentos devem atender a legislação vigente - Instrução Normativa n° 22/2009 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), quanto à sua utilização, de forma comunitária, e ainda devem estar atentos à Instrução Normativa n° 62/2011 (MAPA) quanto aos requisitos de qualidade do leite cru refrigerado e ao transporte do leite cru a granel. “Este tipo de parceria também está sendo realizada com municípios de outras regiões do Estado que apresentaram projetos semelhantes. “Trata-se de uma maneira tecnicamente estruturada de contribuir para fomentar a atividade leiteira no Estado”, diz Caroline Machuca.


A medida busca também estimular a inovação e a adoção de práticas para a produção sustentável e o aumento da competitividade no setor, seguindo as linhas estratégicas adotadas pelo Sistema Estadual de Agricultura.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.