Ribas do Rio Pardo (MS) duplica área cultivada com soja

Soja

Ribas do Rio Pardo (MS) duplica área cultivada com soja

Está havendo uma expansão nas lavouras de soja do município de Ribas do Rio Pardo, que em apenas um ano, aumentou em 48% a área cultivada
Por:
285 acessos

Está havendo uma expansão nas lavouras de soja do município de Ribas do Rio Pardo, que em apenas um ano, aumentou em 48% a área cultivada. Atualmente, o município, localizado a 102 quilômetros de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, conta com 21 mil hectares.

O pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste, Julio Cesar Salton destaca a eficiência do sistema produtivo adotado pelo município que contribui com a recuperação de pastagens degradas e com a melhoria da qualidade do solo, contribuindo com a sustentabilidade da região.

“O cultivo de soja em sistema rotacionado com pastagens é conhecido com Integração-Lavoura-Pecuária (ILP) e é amplamente recomendado pela Embrapa”, acrescenta Salton. Segundo o pesquisador, dentre os inúmeros benefícios do ILP, destacam-se a melhoria na estruturação física do solo, devido ao efeito das raízes da pastagem, dos teores de matéria-orgânica do solo, além da reciclagem e disponibilidade de nutrientes. Ele enfatiza ainda que “o ILP resulta num benefício muito grande em termos de qualidade e capacidade produtiva do solo”.

Salton destaca ainda o potencial hídrico da região, que é um grande diferencial para a produção de soja, pois possibilita o uso de irrigação em algumas propriedades o que proporciona segurança maior em relação a produtividade.

“Em algumas propriedades da região de Ribas, apesar dos solos de textura média a arenosos, a produtividade da safra superou as expectativas. Especialmente, se comparado com algumas outras regiões do Mato Grosso do Sul, tradicionais no cultivo de soja, em que inclusive houve quebra de safra”, enfatiza Salton.

Segundo o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico de Ribas do Rio Pardo, Diógenes José Martins, o município tem 1,7 milhão de hectares e é o segundo em área do Estado. “Nossa meta é chegar em 2020, com cerca de 40 mil ha de lavouras de soja”, acrescentou Martins.

Dia de Campo - O uso do ILP em propriedades de Ribas do Rio Pardo foi tema da 2º Edição do Dia de Campo sobre Fronteiras Agrícolas, realizado na fazenda Cachoeirinha, de propriedade da AF Agronegócios, a 15 km da cidade. O evento aconteceu no dia 14 de março, data que marca o final da colheita da soja na região e o início do intervalo, antes do novo plantio.

Entre os temas abordados, alguns foram: "Qualidade de solos em sistemas produtivos", pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste, Julio Cesar Salton; “Alta visibilidade técnica e Econômica: Como obter resultados do Sistema ILP no município de Ribas do Rio Pardo”, MS Integração, Dirceu Luiz Bronch; “Viabilidade econômica do Sistema ILP na região de Ribas do Rio Pardo”, MS Integração, Roney S. Pedroso. Durante a tarde, foram realizadas visitas as estações que apresentaram modelos nutricionais e de gestão dos sistemas produtivos; dinâmica de colheita da soja, culturas do milho e do feijão safrinha em sistema irrigado.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink