Agricultura familiar

RJ: DFDA apresenta Sipaf durante Conferência de Desenvolvimento Rural Sustentável

Cerca de 100 agricultores familiares estiveram na conferência
Por: -Sidney Dantas
13 acessos

A Delegacia Federal do Desenvolvimento Agrário no Rio de Janeiro (DFDA-RJ) participou, na manhã desta terça-feira (31), da 1ª Conferência Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável de Guapimirim, município localizado na Região Metropolitana do RJ.

Realizado em um auditório, no Centro da cidade, o evento foi promovido pela Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Pesca de Guapimirim para alavancar a agricultura local, que vive um momento de retomada do crescimento, podendo, inclusive, passar a integrar o futuro Consórcio Intermunicipal de Agricultura da Baixada Fluminense (Ciabaf).

Cerca de 100 agricultores familiares estiveram na conferência, que contou com a participação do prefeito de Guapimirim, Zelito Tringuelê; do supervisor de Atendimento do Banco do Brasil, José Rogério Bezerra; do supervisor da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro (Emater-Rio), Edson Cruz; da delegada Federal do Desenvolvimento Agrário no RJ, Danielle Barros, e do secretário municipal de agricultura, Daniel Eugênio, dentre outras autoridades.

Os representantes das instituições convidadas apresentaram ao público algumas políticas públicas disponíveis para apoiar e fortalecer o desenvolvimento sustentável do meio rural, como os créditos para investimento, o custeio da produção, e o Selo de Identificação da Participação da Agricultura Familiar (Sipaf).

Em sua apresentação, Danielle Barros destacou que o Sipaf é um símbolo que assegura ao consumidor que o produto é originário da agricultura familiar. Uma ferramenta que valoriza a identidade do trabalhador rural; agrega valor aos alimentos e outros itens produzidos, gerando mais renda para ele e sua família. "O produto que carrega a marca do Sipaf ajuda a difundir um conceito de identidade da agricultura familiar. Ele representa as técnicas, saberes e tradições do agricultor familiar, valorizando sua profissão e ajudando a dar conhecimento à sociedade sobre a importância desse trabalhador rural para a segurança alimentar e nutricional das famílias brasileiras."

A delegada adiciona que " é claro que todo esse diferencial de conceitos e qualidades equivale a um aumento no valor financeiro atribuído aos produtos; além de atrair um número maior de consumidores. Isso significa mais renda para o agricultor familiar."

O prefeito de Guapimirim, Zelito Tringuelê, declarou sua felicidade por testemunhar a primeira conferência de agricultura em 27 anos de existência de um município que possui forte vocação para a agricultura, e é o segundo maior produtor de aipim e banana da Baixada Fluminense. Segundo dados da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-Rio), a produção desses dois alimentos rendeu um lucro de aproximadamente R$ 9 milhões aos produtores guapienses, em 2016.

“O município de Guapimirim está completando 27 anos, é o segundo maior produtor de mandioca e de banana, da Baixada Fluminense, e nesse tempo todo agora é que realiza sua primeira conferência. Eu me senti muito orgulhoso, mas também com vergonha, pois como pôde passar tanto tempo para que o produtor rural pudesse ter um pouco de respeito dentro do município? Para mim também está sendo muito prazeroso poder comprar das mãos dos produtores locais os alimentos para a merenda escolar. Eu quero comprar mais de vocês, por isso preciso que produzam mais”, disse o prefeito aos agricultores presentes.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink