RS: Feira Rural de Passo do Sobrado celebra 12 anos de atividade
CI
Imagem: Divulgação
FEIRA

RS: Feira Rural de Passo do Sobrado celebra 12 anos de atividade

Feira Rural levando alimentos da Agricultura Familiar para as famílias
Por:

Na semana em que se celebra o Dia Mundial da Alimentação (16/10), a Feira Rural do município de Passo do Sobrado também comemora seus 12 anos de atividade, levando alimentos da Agricultura Familiar para as famílias do município e gerando renda aos agricultores participantes. Inaugurada em 19 de outubro de 2008, a feira acontece todas sextas-feiras, e conta com a participação de dez famílias agricultoras que, divididas em três grupos, se revezam na comercialização dos alimentos.

A extensionista rural Social da Emater/RS-Ascar, Ana Claudia Miotto, frisa que a feira rural traz benefícios para toda a comunidade. Ao adquirir os alimentos da feira, os consumidores sabem a origem e a qualidade dos produtos, cultivados com base ecológica, conhecem a família que o produziu e têm a garantia de levar para casa um alimento fresco, colhido horas antes da feira. Além disso, a feira movimenta a economia local, fazendo com que o dinheiro fique no município, pondera.

O agricultor Élio Rodrigues dos Santos participa da feira desde a sua fundação e salienta a importância da mesma. É um ponto de venda importante e uma fonte de renda e divulgação dos nossos produtos. Com certeza esse é o caminho certo, avalia.

Já a agricultora Izoldi Ferreira, que há 12 anos comercializa alimentos na feira do produtor, ressalta que a mesma precisa ser valorizada. A feira é mais um ponto de venda. Existem alguns clientes fiéis que estão sempre prestigiando nossos produtos, contudo ela precisa ser mais valorizada ressalta.

As famílias agricultoras são assistidas pela Emater/RS-Ascar, tanto para a produção dos alimentos, quanto na articulação junto às esferas pública e legislativa, bem como propondo adequações junto à vigilância sanitária quando necessárias.

O extensionista rural Agropecuário da Emater/RS-Ascar, Maikel Marlon Moraes, lembra que a Instituição desenvolve ações individuais, nas propriedades rurais, e coletivas, como dias de campo em olericultura. Esses eventos coletivos assumiram proporções microrregionais, e puderam contar com extensionistas de outros municípios, além dos locais, se fazendo valer da multidisciplinaridade da Emater gaúcha. Nessas atividades foram realizadas demonstrações de poda, preparo de caldas, apoios na encomenda de materiais genéticos idôneos, viabilização de compra coletiva de agentes biológicos, ações sobre Boas Práticas de Produção e de Comercialização, com encaminhamento para cursos em centros de Treinamento da Emater localizados em diferentes cidades do Estado.

Já as ações individuais acontecem em visitas presenciais na área de produção, atendimentos via web e contato telefônico. Normalmente as visitas tratam de assuntos relacionados à fitosanidade, fertilidade do solo, entre outros. Embora a pandemia causada pelo Novo Coronavírus tenha comprometido as ações coletivas, as orientações técnicas continuam junto às famílias assistidas por telefone e mensagens e, quando necessário, com visitas agendadas e com os devidos cuidados de proteção orientados pelos órgãos de saúde, pondera Moraes.

Ana ressalta que os consumidores podem frequentar a feira com segurança nesse período de pandemia. A feira é em local aberto e os agricultores estão tomando todos os cuidados necessários, desde o uso de máscaras, utilização de álcool gel e distanciamento. A comunidade está convidada a conhecer o espaço e conferir a qualidade dos alimentos produzidos pelas famílias agricultoras do município.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink