RS cria grupo de trabalho para promover a expansão do plantio da cana-de-açúcar

Agronegócio

RS cria grupo de trabalho para promover a expansão do plantio da cana-de-açúcar

O RS terá um aumento de consumo de etanol de mais de 50% nos próximos três anos
Por:
234 acessos

Com o propósito de garantir condições ao plantio e à expansão da produção da cana-de-açúcar no Rio Grande do Sul, a governadora Yeda Crusius determinou a criação de um grupo de trabalho para formular política de incentivos fiscais ao desenvolvimento do setor, em uma parceria entre o Estado e municípios. Uma reunião de trabalho para tratar do assunto foi coordenada pela governadora, na segunda-feira (22), com a participação de secretários estaduais, do deputado federal Luis Carlos Heinze (PP) e cerca de 100 prefeitos.

Ao todo, 212 municípios gaúchos foram incluídos no zoneamento agroclimático para a cana-de-açúcar, do Ministério da Agricultura. "Depois de quatro anos de trabalho contínuo para que o Rio Grande do Sul conquistasse o zoneamento, daremos início à segunda etapa, que é viabilizar uma grande transformação para o nosso Estado", disse a governadora, ressalvando que os incentivos planejados terão de se dar de maneira que o equilíbrio financeiro estadual seja preservado.

De acordo com o secretário do Desenvolvimento e dos Assuntos Internacionais, Marcio Biolchi, o Estado terá um aumento de consumo de etanol de mais de 50% nos próximos três anos. "O governo do Estado tem condições de criar uma política para que este volume, que ultrapassa a casa dos 500 milhões de litros/ano, seja produzido e industrializado no Rio Grande do Sul, diminuindo o índice de importação do etanol, hoje de 99%", afirmou Biolchi.

O Estado cultiva 35 mil hectares de cana-de-açúcar, mas, dessa área, apenas 2,5 mil hectares são dedicados à produção do etanol - geram entre 6 a 8 milhões de litros/ano. Trata-se de um volume inferior a 1% da demanda do Estado, conforme dados da Emater/RS. Em 2008, o Estado consumiu 800 milhões de litros de etanol. Conforme Biolchi, a partir do primeiro trimestre de 2011, a operação comercial da planta industrial de Eteno Verde da Braskem, no Polo Petroquímico de Triunfo, exigirá mais 600 milhões de litros/ano.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink