Saiba quanta soja e milho terá os EUA
CI
Imagem: Pixabay
FÓRUM ANUAL

Saiba quanta soja e milho terá os EUA

Declínio na área semeada de milho será compensado por tendência de maior rendimento
Por: -Leonardo Gottems

A área de soja norte-americana deverá registrar aumento, enquanto a de milho recuo, apontou o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). As projeções foram divulgadas durante o Agricultural Outlook Forum (Fórum Anual de Perspectivas Agrícolas), tradicional evento que revela as primeiras estimativas para a próxima safra.

A expectativa é de que a área semeada com soja suba 0,9%, de 35,28 milhões de hectares na safra 21/22 para 35,61 milhões de hectares. “O maior dos últimos quatro anos. O USDA explica que esse aumento na área semeada de soja é gerado pela forte demanda para esmagamento nos Estados Unidos e pela quebra de safra na América do Sul, que elevaram as cotações internacionais e tornaram a cultura mais atrativa”, explica a Consultoria AgResource Brasil.

Para o milho, destacam os analistas, a expectativa é de redução de 1,4% na área plantada, saindo de 37,79 milhões de hectares para 37,23 milhões de hectares. Segundo eles, isso é “motivado principalmente pelos altos custos dos insumos. A perspectiva da área plantada para este ano mostra também um ligeiro aumento nos [hectares] combinados de milho, trigo e soja em relação ao ano passado e o maior total desde 2014. A expectativa é que juntas, as culturas somem 92,26 milhões de hectares, ante 91,98 milhões de hectares na safra passada”.

PRODUÇÃO

A projeção do USDA para a produção de soja nesta nova temporada é de 122,19 milhões de toneladas, a maior em pelo menos quatro anos. “Há uma expectativa de que as exportações também subam (de 55,79 milhões de toneladas para 58,51 milhões de toneladas)”, aponta a filial da empresa norte-americana AgResource Company.

“Esperamos que as exportações dos EUA sejam relativamente fortes durante a primeira metade do ano de comercialização com a atual seca na América do Sul limitando seus suprimentos exportáveis. No entanto, com uma maior safra sul-americana prevista para o início de 2023, a concorrência nas exportações na segunda metade do ano provavelmente limitará os ganhos adicionais dos EUA”, disse a entidade.

Para a safra de milho os Estados Unidos projetam um recorde de 387,09 milhões de toneladas, cerca de 1% acima do ano anterior. “O USDA ressalta que o declínio previsto na área semeada será compensado por um retorno da tendência de rendimento das lavouras”, explica a AgResource Brasil.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.