Duque de Caxias (RJ)

Sead irá viabilizar reforma do Mercado do Produtor de Duque de Caxias (RJ)

O mercado deverá passar por obras de modernização no primeiro semestre do próximo ano
Por: -Sidney Dantas
6 acessos

O subsecretário de Agricultura Familiar, da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), Everton Ferreira, visitou, nesta quarta-feira (25), o Mercado do Produtor do município de Duque de Caxias, no Estado do Rio de Janeiro. 

Espaço de comercialização da agricultura familiar caxiense, o mercado deverá passar por obras de modernização no primeiro semestre do próximo ano, a partir de uma parceria entre a Sead e a Prefeitura do município, localizado na Região Metropolitana do RJ.

Durante vistoria realizada no local, juntamente com a delegada federal do desenvolvimento agrário no RJ, Danielle Barros, o subsecretário verificou a urgência da realização de obras para a recuperação da estrutura física do mercado municipal.

Também identificou a necessidade da implementação de ações e políticas que incentivem  a organização e o treinamento dos agricultores locais em boas práticas como apresentação e atendimento e disposição dos produtos, dentre outras medidas que permitam explorar de modo mais eficiente o potencial de comercialização do estabelecimento. "Apesar de estar situado em uma área privilegiada, no Centro da cidade e com grande fluxo de pessoas no entorno, ficou evidente que o Mercado do Produtor de Duque de Caxias tem seu potencial subaproveitado e não atende plenamente às necessidades de comercialização da agricultura familiar do município", atestou Ferreira, após a visita.

De acordo com a delegada da DFDA-RJ, para transformar o mercado em um lugar mais atrativo e estimular o aumento da circulação de potenciais consumidores, além de reformas estruturais e aprimoramentos decorativos e ambientais, será necessário mudar também o conceito de utilização do espaço.

O ideal, em sua opinião, será transformar o Mercado do Produtor em um local onde o consumidor possa não somente comprar hortifrutigranjeiros, mas também ter acesso à produtos beneficiados e usufruir de gastronomia, com ingredientes produzidos pela agricultura familiar. "A proposta é gerar renda para o pequeno produtor rural através da junção da gastronomia e da venda de produtos em um mesmo espaço. Isso poderá atrair um maior número de potenciais compradores ao mercado, transformando o ato de "fazer a feira" em um momento de lazer", definiu Danielle Barros.

Nesse sentido, o modelo de espaço idealizado pela Prefeitura de Duque de Caxias tem como referência o Mercado de Produtores existente em um grande centro de comércio popular localizado na Barra da Tijuca, na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro.

Instalada em um grande galpão climatizado e decorado, a chamada "Quitanda dos Produtores" - onde são vendidas verduras, legumes e frutas - divide espaço com restaurantes, açougue, peixarias, lojas de produtos orgânicos e quiosques onde são consumidas comidas e bebidas variadas, produzidas artesanalmente.

Levado para conhecer o local e ter ideia do projeto planejado por Duque de Caxias, o subsecretário da Secretaria de Agricultura Familiar, Everton Ferreira, destacou o tipo de conceito adotado pelo empreendimento para a comercialização de produtos da agricultura familiar.

"Vimos nesse Mercado de Produtores produtos da agricultura familiar com valor agregado, voltados para um público com maior poder aquisitivo. Uma combinação de um espaço de entretenimento, gourmet, com uma área de comercialização", avaliou Ferreira.

Segundo ele, a Sead aguarda a conclusão do projeto e o levantamento de custos necessários para viabilizar a reforma, a modernização e a adequação do Mercado de Produtores de Duque de Caxias ao novo conceito de negócio pretendido pelo município.

"O empreendimento que visitamos na Barra da Tijuca é interessante, uma ideia que poderá ser adaptada à realidade do mercado da agricultura familiar de Duque de Caxias. A Sead dispõe de uma linha orçamentária específica para a agregação de valor e o incentivo à comercialização, que é de onde sairão os recursos para a reforma do mercado de Caxias, tão logo seja concluído e apresentado o projeto", finalizou Everton Ferreira.

 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink