Seara Alimentos desenvolve energia por meio de óleo vegetal residual

Agronegócio

Seara Alimentos desenvolve energia por meio de óleo vegetal residual

A busca por novas alternativas de geração de energia é um dos grandes desafios das empresas
Por:
2375 acessos
A busca por novas alternativas de geração de energia é um dos grandes desafios das empresas, que motivam seus colaboradores a buscar soluções economicamente e ambientalmente sustentáveis.

Desenvolvido pelo Departamento de Suprimentos e pela área de Matriz Energética da Diretoria deTecnologia & Desenvolvimento Industrial da Seara, um projeto inédito de geração de energia a partir da utilização de resíduos oriundos do esmagamento da soja vem sendo ampliado na Seara Alimentos.

Baseado na geração de vapor por meio de óleo vegetal residual – resíduo do processo de esmagamento da soja, o combustível vegetal à base da borra de soja, antes descartado pela empresa, está sendo agora tratado, tornando-se um combustível renovável.

Os benefícios da utilização dessa energia renovável são vários, incluindo melhoria na queima, redução de custos e também troca de fonte fóssil por não fóssil. Como os fornecedores desse produto são regionais, o sistema também valoriza e fortalece a economia local.

Outro ponto positivo é a anulação total na eliminação de substâncias sólidas, subprodutos da queima, que são comuns quando utilizado o óleo BPF (óleo combustível derivado de petróleo, muito utilizado no aquecimento de fornos e caldeiras, além da redução de emissões de gases). "Podemos comprovar, por exemplo, a redução de emissão de enxofre, que passou de 2,22% para 0,08%", explica Alceu Cândido, gerente de Matriz Energética da Seara.

Dessa forma, é possível produzir utilizando energia 100% renovável. "Essa é uma importante conquista da Seara, mantendo a empresa no caminho da inovação sustentável", ressalta Alceu.

O projeto foi iniciado nas plantas da Seara de Jacarezinho (PR) e de Criciúma (SC). Até o final do ano a unidade de Itapiranga (SC) também passará a utilizar essa fonte de energia. Para 2011, a previsão é de expansão desse projeto para Roca Sales (RS) e na Divisão de Bovinos. "Até o final de 2011, todas as plantas que utilizam óleo BPF utilizarão o óleo vegetal", destaca o gerente de Matriz Energética da Seara.

As informações são da assessoria de imprensa da Seara Alimentos.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink