Situação irregular nas lavouras de laranja em São Paulo

Agronegócio

Situação irregular nas lavouras de laranja em São Paulo

Fiscais encontraram apanhadores de laranja em São Paulo sem registro em carteira e sem equipamento de segurança
Por:
256 acessos

Fiscais do Ministério do Trabalho encontraram apanhadores de laranja em situação irregular no município de Mendonça, em São Paulo. Eles não tinham registro em carteira e estavam sem equipamento de segurança.

Os apanhadores de laranja recebem as escadas para o trabalho, mas é só. “Eu comprei a luva e a botina”, contou o trabalhador.

Óculos para proteger contra galhos e espinhos também não são fornecidos. A trabalhadora Antonia Aparecida dos Santos sobe no pé de laranja. Ela não usa qualquer equipamento de produção. Uma camiseta vai enrolada na cabeça. Nos pés meias e chinelos.

A fiscalização constatou que todos os apanhadores na propriedade no município de Mendonça estão na mesma situação e correm risco.

Na tentativa de baratear ainda mais a colheita os trabalhadores são levados de municípios distantes. E não há registro em carteira. “É para trabalhar durante a safra. Não tem previsão”, contou o trabalhador.

O trabalhador rural Francisco Gonçalves dos Reis não sabe se quer quanto vai ganhar. “Falaram que seria R$ 0,60 a caixa. Mas eu não tenho certeza”, admitiu.

No ônibus, o encarregado de uma turma de trabalhadores mostrou ao auditor fiscal Welington Kaimoti as carteiras de trabalho que, segundo ele, serão assinadas. “O empregador tem 48 horas para registrar na carteira o empregado. Pelo que a gente entrevistou, o pessoal está trabalhando há mais de 48 horas. Então, a situação é irregular”, avisou o auditor.

Com a safra a procura por apanhadores de laranja aumenta muito e as irregularidades a cada dia são mais comuns. “Nós precisamos sempre estar contando com o apoio do Ministério do Trabalho para fazer a fiscalização e tentando regularizar a situação dos trabalhadores", disse Rosimeire Cameron,
Presidente do Sindicato dos Empregados Rurais de Potirendaba.

O dono da Empreiteira São João Menino, Arnaldo Santana, disse que as equipes começaram a trabalhar recentemente na colheita da laranja e, por isso, ainda não "deu tempo" de acertar a situação dos apanhadores. O Ministério do Trabalho deu prazo até amanhã para que tudo seja regularizado.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink