SNA quer plano de ampliação para ferrovia
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,046 (0,55%)
| Dólar (compra) R$ 5,60 (-0,69%)


DIMINUIÇÃO DE CUSTOS

SNA quer plano de ampliação para ferrovia

O sistema poderia garantir mair segurança no transporte de cargas vivas e fornecimento de ração para animais
Por: -Leonardo Gottems
578 acessos

O diretor da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), Chequer Jabour Chequer, diz que o Brasil necessita urgentemente de um projeto que amplie o sistema ferroviário. Ele, que também é e presidente da Associação Brasileira de Sistemas Inteligentes de Transportes, afirma que um novo plano de logística em âmbito nacional pode diminuir o chamado Custo Brasil, que é a soma das dificuldades que encarecem o custo de investimento no País. 

O diretor pede que seja criado um plano de contingência para o agronegócio, relacionado a logística e suprimentos, que garanta a segurança de processos vulneráveis como transporte de cargas vivas e fornecimento de ração para animais. Segundo Hélio Sirimarco, vice-presidente da SNA, existe um consenso entre diversos agentes da agroindústria sobre as buscas para diminuir as perdas do setor, principalmente no que se refere à imprevistos no transporte. 

“Problemas de transporte e armazenagem são alguns dos fatores que levam profissionais a procurar soluções que diminuam as perdas e, claro, aumentem os resultados positivos. Porém, dados como déficit econômico de mais de R$ 2 bilhões no ano de 2015, causados por gastos desnecessários no mercado de grãos, trazem preocupações ao setor”, declara. 

Quanto à malha ferroviária, Chequer ressalta que é necessária a implantação de grandes eixos de trilhos bem estudados e planejados, que possam evitar os "descompassos" da matriz atual. “Paralelo a estes eixos, a construção de ferrovias de curta distância, no desenho de uma espinha de peixe, poderia dar apoio à rede, distribuindo e captando cargas de centros urbanos, dentro de um considerável limite de alcance”, explica. 

Ele também lembra que o transporte hidroviário deve ser utilizado a fim de desafogar as estradas e atenuar os problemas de custo existentes. “Esta modalidade oferece o menor custo de transporte. É importante que se faça um estudo das vias navegáveis com indicação do potencial de utilização", finaliza. 

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink