Soja encerra a semana em queda na maioria das praças
CI
Imagem: Divulgação
COTAÇÕES

Soja encerra a semana em queda na maioria das praças

O estado do Paraná segue da mesma forma, sem negócios e com preços instáveis
Por: -Leonardo Gottems

Os preços da soja caíram mais um pouco no estado do Rio Grande do Sul, embora o dólar tenha melhorado e Chicago subido, durante a maior parte do pregão os valores estiveram baixos, de acordo com informações da TF Agroeconômica. “A diferença de até R$2,50 pela saca e a diminuição de até R$6,00 no preços de pedra acenderam os interesses no mercado, foi portanto uma sexta-feira relativamente movimentada, com muitas compras por parte das cerealistas e cooperativas”, comenta. 

Em Santa Catarina a semana terminou como começou, sem basicamente nada sendo vendido de soja no Estado. “Os valores no porto de São Francisco do Sul ficaram seguros em R$180,00 em um melhor momento, mas vendeu apenas 600 toneladas no dia de hoje, no começo do dia os preços estavam mais baixos, mas neste momento nada foi vendido, os preços da manhã eram R$175,50, muita oscilação para que negócios expressivos fossem feitos nesta sexta-feira", completa a consultoria. 

O estado do Paraná segue da mesma forma, sem negócios e com preços instáveis. “No Paraná o mercado esteve bastante parado nesta sexta-feira, as pedidas ficaram nos mesmos valores dos dias anteriores, mas o mercado desvalorizou bastante por quase todo o tempo do pregão, até que no final voltou as posições de ontem. O mercado de futuros para julho com pagamento em agosto foi indicado a R$183,00, assim como o mercado de agosto com pagamento no mesmo mês. Para 2022 as indicações de fevereiro com pagamento em março ficaram em R$164,00 e março com pagamento no final de abril a R$163,00”, indica. 

No Mato Grosso do Sul, os preços subiram um pouco, mas mercado continua sem fôlego. “Semana bastante fraca para negócios no Mato Grosso do Sul, apenas 30.000 toneladas de soja vendidas a semana toda,  seria  possível  alegar  que  o  foco  estava  em  outro grão, mas o único substituto possível, o milho, vendeu ainda menos, a inconstância do mercado com certeza atingiu fortemente a região, tamanha insegurança tirou o interesse dos negócios”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink