Soja fecha positiva apesar do USDA

ANÁLISE AGROLINK

Soja fecha positiva apesar do USDA

Departamento surpreendeu ao elevar as produtividades médias da safra americana de soja e milho
Por: -Leonardo Gottems
365 acessos

O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago registrou na sexta-feira (10.01) altas de 2,50 pontos no contrato de Março/20, fechando em US$ 9,46 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT também fecharam a sessão com valorizações entre 1,25 e 2,75 pontos.

Os principais contratos futuros fecharam a semana com altas no mercado norte-americano da soja, apesar do relatório baixista do USDA. “Estes números baixistas inicialmente provocaram queda nos preços em direção aos mínimos de um mês, mas a cotação da soja rapidamente se recuperou, um possível sinal de que os compradores de barganha tinham varrido os mercados”, aponta a T&F Consultoria Agroeconômica.

De acordo com a ARC Mercosul, no reporte mensal de Oferta e Demanda, o departamento surpreendeu ao elevar as produtividades médias da safra americana de soja e milho, porém as quedas na área colhida das duas culturas garantiu aumentos pouco expressivos na produção total do país: “As exportações americanas de milho também foram diminuídas, mas a forte alta no consumo interno do país garantiu uma redução dos estoques finais da Safra 2019/20, dando suporte positivo a cotação do cereal. Já na soja as variações foram mais tímidas, mantendo os estoques globais sem variação expressiva, o que não trouxe interferência no mercado. O USDA também não trouxe mudanças nas safras de outros importantes países produtores, como Brasil, Argentina, Ucrânia e China. 

“Por fim, os estoques globais do milho caíram quase 3 milhões de toneladas, puxados pelo aumento do consumo mundial do cereal. Já no relatório de estoques trimestrais americanos, referente a Dezembro/19, o USDA trouxe quedas de -4,5% para o milho e -13,1% para a soja em relação ao mesmo período de 2018. De forma geral, os relatórios não trouxeram grandes mudanças na conjuntura global de oferta e demanda, mas foram considerados altistas para as cotações do milho. Já para a soja os reportes foram neutros. Lembramos que na próxima semana está agendada a assinatura da Fase 1 do Acordo Comercial China-EUA, o que garante suporte positivo para os grãos em Chicago no curto prazo”, concluem os analistas.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink