Soja sustentável será impulsionada pelo recorde da produção brasileira do grão até 2025

Agronegócio

Soja sustentável será impulsionada pelo recorde da produção brasileira do grão até 2025

Mais uma vez as projeções para a produção de soja são excelentes para quem trabalha com o grão
Por:
437 acessos

Mais uma vez as projeções para a produção de soja são excelentes para quem trabalha com o grão. Segundo dados recentes da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), o Brasil será o maior produtor de soja do mundo até 2025 e irá ultrapassar os EUA, sendo responsável por uma parte significativa da expansão agrícola nos próximos dez anos.
 
A produção atingirá 135 milhões de toneladas e será suficiente para abastecer tanto o setor de óleos vegetais quanto como proteína para os animais. A produção de soja responsável, certificada pela Associação Internacional de Soja Responsável (RTRS), será impulsionada por esse recorde na produção brasileira e, até 2020, estamos trabalhando para que o país alcance pelo menos 5 milhões de  soja responsável.
 
Nosso objetivo é promover a produção de soja responsável por meio da melhoria da gestão da produção e permitir que todos os atores da cadeia de abastecimento da soja também assumam sua responsabilidade. O padrão RTRS de produção define os seguintes critérios e requisitos para se tornar um produtor certificado: cumprimento legal e boas práticas empresariais, condições de trabalho responsáveis, relações responsáveis com as comunidades, responsabilidade ambiental e boas práticas agrícolas.
 
Para os produtores, as principais vantagens econômicas são as oportunidades de acesso a mercados internacionais e programas de financiamento, possibilidade de recompensa decorrente da venda de material certificado e redução dos custos devido ao maior controle sobre os insumos. Além disso, existem duas formas de comercializar produção certificada RTRS: a possibilidade de venda de créditos (um crédito é igual a uma tonelada de soja certificada RTRS) ou a comercialização do material físico. Em ambos os casos, por meio de uma plataforma tecnológica de comercialização, o RTRS facilita a vinculação entre produtores e compradores, otimizando o processo de comercialização.
 
Em relação ao meio ambiente, os benefícios são a manutenção da biodiversidade e alto valor de conservação, melhoria no solo e qualidade da água, redução da poluição, menor produção de resíduos por meio de aplicação sistemática e reconhecida de técnicas de Manejo Integrado de Cultivos. O intuito do RTRS é atender a crescente demanda mundial por alimento, uma vez que a soja é a maior fonte de proteína disponível.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink