Sojicultores irão comercializar soja a partir de setembro
CI
Imagem: Eliza Maliszewski
REMANESCENTE

Sojicultores irão comercializar soja a partir de setembro

Baixos estoques das indústrias brasileiras e a firme demanda doméstica impulsionaram os preços da soja no mercado brasileiro nos últimos dias
Por: -Aline Merladete

O aumento dos prêmios de exportação, a valorização cambial, os baixos estoques das indústrias brasileiras e a firme demanda doméstica impulsionaram os preços da soja no mercado brasileiro nos últimos dias. Além disso, grande parte dos produtores domésticos já se capitalizou e, agora, está retraída da comercialização de grandes lotes – agentes consultados pelo Cepea indicam que uma parte dos sojicultores prefere estocar o remanescente da safra 2019/20 e comercializar a partir de setembro.

De acordo com o boletim informativo do Cepea, na quinta-feira, 22, os valores domésticos voltaram a recuar, pressionados pela desvalorização externa da oleaginosa, que está atrelada à menor demanda internacional, principalmente da China. Com isso, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa – Paranaguá teve média de R$ 169,07/sc de 60 kg no dia 23, leve queda de 0,7% frente ao do dia 16, mas alta de 6,9% no mês. O Indicador CEPEA/ESALQ Paraná recuou ligeiro 0,5% na semana, mas subiu 7,1% no mês, a R$ 164,31/sc de 60 kg no dia 23. Já o dólar se valorizou 1,89% entre 16 e 23 de julho e 4,9% no mês, indo para R$ 5,217 na sexta-feira, 23.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.