Sorgo para geração de energia
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,782 (-0,26%)
| Dólar (compra) R$ 5,38 (2,78%)

Imagem: Arquivo

ETANOL

Sorgo para geração de energia

Cultivar tem bom desempenho para palhada, silagem e energia
Por: -Eliza Maliszewski
363 acessos

Pesquisas identificaram o elevado potencial da cultivar híbrida de sorgo biomassa BRS 716 para a geração de energia. Lançada em 2016, pela Embrapa Milho e Sorgo, a variedade tem mostrado bons resultados.

Quando plantado dentro das condições ideais, entre outubro e novembro na safra, o material pode produzir mais de 100 toneladas de matéria verde por hectare e até 30 toneladas de matéria seca por hectare. De acordo com o pesquisador, Flávio Dessaune Tardin, o desempenho é melhor na safra devido ao fotoperíodo, a quantidade de horas que a planta ficará exposta à luz . “Na safrinha a produtividade reduz para 50 toneladas de matéria verde por hectare, com 15% de matéria seca mas mesmo assim é um bom desempenho”, explica.

Com boa sanidade, resistência ao acamamento e adaptação ampla a diferentes regiões do Brasil, pode ser usado tanto para a formação de palha nos sistemas de plantio direto como para a produção de alimentos, silagem e também energia. Pode atingir até seis metros em apenas 180 dias, apresenta alto teor de fibra (de 22% a 28%) e baixo teor de umidade (em torno de 50%). 

Na geração de energia as usinas podem realizar a queima direta em caldeira para conversão em energia térmica, utilizá-la em caldeiras de alta pressão para transformação em energia elétrica e também fazerem uso da cultivar para a produção do etanol de segunda geração, derivado da transformação da celulose em álcool. 
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink