Sul planta mais de 20% da área de milho; seca atrasou trabalhos
CI
Agronegócio

Sul planta mais de 20% da área de milho; seca atrasou trabalhos

Atrasado na comparação com o ritmo registrado no ano passado
Por:
SÃO PAULO (Reuters) - O plantio da safra de verão de milho na região Sul do Brasil foi realizado em mais de um quinto da área prevista para a temporada 2012/13, mas está atrasado na comparação com o ritmo registrado no ano passado, segundo dados divulgados por consultorias nesta segunda-feira (24).

Após um período seco, produtores só puderam retomar os trabalhos de plantio ao final da semana passada, segundo informaram órgãos ligados aos agricultores.

As consultorias Céleres e Clarivi registraram semeadura de 35 da área de milho projetada para o Rio Grande do Sul até a última semana.

Em Santa Catarina o plantio ocorreu em 15 por cento das lavouras e no Paraná em 12 por cento, segundo os analistas.

"Em todos os Estados onde o plantio já começou, as chuvas chegaram um pouco mais tarde em relação à safra passada, justificando o atraso", disse a Céleres em seu relatório semanal.

Os analistas apontaram um ligeiro atraso no plantio no Sul em relação ao ano passado, de três a quatro pontos percentuais.

Quando analisado todo o território nacional, a Céleres afirma que o plantio de milho foi realizado em 11 por cento da área, 1,6 ponto percentual atrás da mesma época na safra anterior.

A Clarivi já registrou plantio de milho em 6 por cento da área em Mato Grosso, 9 por cento em Mato Grosso do Sul e 7 por cento em Goiás, no Centro-oeste.

Segundo estimativa da Céleres divulgada no início de setembro, o Brasil deve colher um recorde de 76,44 milhões de toneladas do cereal na safra 2012/13.

A consultoria prevê redução no plantio da safra de verão no Brasil, mas trabalha com a expectativa de incremento na segunda safra, a de inverno.

No total, das safras de verão e inverno em 12/13, Paraná e Mato Grosso devem praticamente empatar na colheita de milho, com 18,488 milhões e 18,317 milhões de toneladas, respectivamente.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink