Sustentabilidade: Tecnologia para recuperação de pastagem evita o desmatamento

Agronegócio

Sustentabilidade: Tecnologia para recuperação de pastagem evita o desmatamento

Atividades da Embrapa envolvem o projeto de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta
Por:
376 acessos

Pesquisadores de diferentes unidades da Embrapa na Região Norte estiveram reunidos, na última semana, em Rondônia, para o acompanhamento das atividades do projeto Integração Lavoura-Pecuária-Floresta. Desenvolvido em rede em todo o Brasil, o projeto conta com 26 centros de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com outras organizações do Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária e com instituições de ensino e de extensão rural.

O projeto está agora na fase de validação das tecnologias nas diferentes regiões da Amazônia. Em Rondônia, são realizadas atividades no Campo Experimental de Porto Velho e no Campo Experimental de Vilhena, no Cone Sul do Estado. A estimativa é que, em todo o Brasil, até 2010 sejam beneficiados com a tecnologia centenas de produtores rurais.


A Integração-Lavoura-Pecuária-Floresta, ou apenas iLPF, consiste na implementação sustentável e equilibrada de diferentes atividades rurais em uma mesma propriedade. Isso significa dizer, por exemplo, que em uma área podem ser produzidos grãos, madeira, carne e leite, uma vez que a propriedade pode ser dividida em lavoura, reflorestamento e pastagens.

Além do aspecto econômico e social, a tecnologia leva em conta o equilíbrio ambiental. Do total de pastagens em degradação no Brasil, cerca de 50 milhões de hectares são considerados agricultáveis. Deste total, 36 milhões de hectares podem ser abrangidos pela iLPF, de maneira que a capacidade produtiva das áreas seja recuperada, evitando a abertura de novas áreas para pastagem.

Pesquisa desenvolvida na Embrapa Rondônia mostra que a recuperação da pastagem pode dobrar a capacidade de suporte, ou seja, a quantidade de animais que podem se alimentar na mesma área. O ganho de peso pode aumentar, em média, de 250 para 700 g diárias por animal em pastagem recuperada e com suplementação nutricional. Na mesma comparação, a produção de leite tende a aumentar.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink