Sustentabilidade acontece a preço de banana em MT
CI
Agronegócio

Sustentabilidade acontece a preço de banana em MT

Moradores de comunidade rural reerguem associação ao produzirem banana frita
Por:
Moradores de comunidade rural reerguem associação ao produzirem banana frita e as vendas não têm decepcionado a comunidade


Desativada por seis anos, a Associação dos Moradores da Comunidade Barreirinho, localizada no município de Poconé, a 100 Km de Cuiabá, voltou à ativa a partir da venda de produtos derivados da banana. Em um ano de trabalho, nove mulheres colhem, literalmente, os frutos da atividade. A renda serve de complemento para o sustento de famílias e movimenta o comércio local da banana da terra, matéria-prima dos barreirinhos. Segundo a tesoureira, Marilena de Oliveira, a fabricação de banana da terra frita é feita por revezamento de três grupos de cozinheiras.


“Nós compramos a banana da terra, que precisa estar ainda verde, selecionamos os frutos e fatiamos. Depois, tudo é frito em gordura vegetal”, explica. Após a fritura, é hora de ensacar os salgadinhos, que ficam crocantes, podendo até ser comparados com batatas. O item se tornou obrigatório em comércios e estabelecimentos próximo às rodovias da região. “A demanda de pedidos está aumentando e precisamos produzir cada vez mais”, enfatiza Marilena. Os compradores exigem novos sabores, como canela, bacon e pimenta.

Os pacotes de bananas fritas, embalados com 50 gramas cada, já ultrapassaram as rodovias, são vendidos nas cidades de Várzea Grande e Poconé e encontrados com preços variados, de R$ 1,50 a R$ 2. A proprietária de loja de material para construção, Renata Assis, é uma das revendedoras da banana da terra produzida pela comunidade do Barreirinho. Ela, que reside em Várzea Grande, conta que precisa abastecer semanalmente devido a aceitação dos clientes.


Albertina Almeida é a primeira mulher a ser eleita como presidente da associação. Ela relata que o comércio da banana da terra frita, além de promover a interação entre as donas de casa e gerar receita domiciliar, fez com que todas ganhassem novo fôlego para desenvolver outros trabalhos na região. Agora, após o comércio, o nome da entidade precisou ser ampliado e modificou-se para Associação dos Pequenos Produtores de Banana da Comunidade Barreirinho. Ao comprarem a banana da terra verde, elas permitem que os produtores ampliem a comercialização, pois, uma vez madura, a banana tem pouca durabilidade, e precisa ser consumida rápido.
“Nosso serviço ainda é pouco. Com o tempo estaremos mais preparadas e com mais mão de obra para produzirmos para outras cidades.

Embora a lucratividade seja pouca, o negócio tem muito que prosperar”, deseja a tesoureira. A caldeira existente na associação está em fase de montagem. Quando pronta, a produção se estenderá para doces e balas.

RECEITA
A também cozinheira, Marilena de Oliveira, ensina como fazer as bananas fritas em estilo “chips”. Para ela, o segredo é escolher bem o cacho de banana. “Primeiro, você deve fatiar a banana em rodelas, como se fossem batatas. Enquanto isso, deixe o óleo vegetal ao fogo”, ensina. Após a fervura, frite as bananas até dourá-las. Retire-as da panela e as coloque em um prato forrado com papel toalha. Agora, é só temperar com sal ou outro tempero que mais gostar.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink