Taxa de penetração da categoria de Chocolates cresceu 1,5%
CI
Imagem: Pixabay
PESQUISA

Taxa de penetração da categoria de Chocolates cresceu 1,5%

Pesquisa revela que mais de 80% dos brasileiros compraram chocolate para consumir em casa em 2020
Por:

Em 2020, a taxa de penetração da categoria de Chocolates cresceu 1,5% com relação ao ano anterior, atingindo 82,6% dos lares brasileiros, segundo pesquisa encomendada pela Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (Abicab) e realizada pelo Instituto Kantar.

As vendas fora de casa também aumentaram. A frequência de compra cresceu 9,3% no período, aumentando de 7,5 para 8,2 a quantidade de vezes em que o brasileiro foi aos pontos de vendas nos últimos doze meses.

Bom resultado também para o faturamento do setor de chocolates que apresentou um incremento de 2,4% em comparação com o ano anterior, representando um montante superior a R$ 11 bilhões, valor estipulado pelo consumo doméstico.

Na divisão por segmentos, Bombom permanece representando o maior volume com quase 134 mil em toneladas, seguido por Tablete que apresentou um aumento de 4,42%, em relação a 2019, e alcançou um volume de aproximadamente 86 mil toneladas em 2020.

Quando analisados os canais de vendas, a pesquisa mostra que a maior parte das compras continua a ser feita por meio do canal Autosserviço, que apresentou um aumentou mais de 7% em 2020, devido ao cenário pandêmico e restrições.

"Os indicadores da pesquisa Kantar revelam que a indústria brasileira de chocolates tem um potencial significativo para crescer no mercado interno e externo de maneira sustentável e responsável. Esses resultados, em um ano tão atípico como 2020, são muito positivos e reforçam a consolidação da indústria chocolateira que oferece produtos de qualidade e estão em constante inovação”, afirma Ubiracy Fonsêca, presidente da Abicab. 

Páscoa

De acordo com pesquisa de Páscoa da Kantar, 50% dos ovos de Páscoa adquiridos em 2020 foram dados como presentes. Alinhadas a essa tendência de comportamento do consumidor, a cada ano, as empresas apresentam novidades como produtos com novos formatos, tamanhos e novas combinações. “A Páscoa é uma data presenteável, portanto, as empresas costumam, além de investir no desenvolvimento de Ovos de Páscoa, também trazer novidades em outros formatos para o consumidor, que acaba montando seu mix de compras”, conta Ubiracy Fonsêca. 

Para este ano, a fim de atender à demanda do período, segundo a Abicab, o setor previu 11.665 contratações temporárias de profissionais para atuação nas linhas de produção ou nos pontos de venda. Além disso, de acordo com a Entidade, os associados trouxeram para o mercado 95 lançamentos em 2021. Vale ressaltar que em 2020 foram produzidas cerca de 8,5 mil toneladas de ovos e produtos de Páscoa.

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink