Técnicas de cortes e defumação de carne serão apresentadas no "Festival Braseiro" em Mato Grosso

Agronegócio

Técnicas de cortes e defumação de carne serão apresentadas no "Festival Braseiro" em Mato Grosso

Festival Braseiro também contará com técnicas envolvendo o aproveitamento de cortes de ovinos, suínos e aves
Por:
572 acessos

Festival Braseiro também contará com técnicas envolvendo o aproveitamento de cortes de ovinos, suínos e aves

Técnicas de cortes e defumação de carne bovina são algumas das atrações que poderão ser conferidas no "Festival Braseiro", que será realizado em Rondonópolis no dia 19 de novembro. Serão 25 stands, com especialistas em diversas técnicas de todo o Brasil, que tornarão o município por um dia na capital gastronômica da carne bovina em Mato Grosso.

O "Festival Braseiro" é idealizado pelo pecuarista e proprietário do Grupo Celeiro Carnes Especiais, Marco Túlio Duarte Soares. O objetivo do evento é fomentar a carne bovina e ao mesmo arrecadar fundos para a construção de uma padaria na Comunidade Terapêutica Divina Providência, responsável pelo tratamento de dependentes químicos em Rondonópolis.

Mato Grosso é detentor do maior rebanho do Brasil com cerca de 29,5 milhões de cabeças e responsável pela composição de boa parte da balança comercial brasileira no tocante à exportação de carne bovina. Hoje, o Estado exporta carne bovina tanto in natura quanto termoprocessada para países como Estados Unidos, Rússia, Venezuela, China, além do Oriente Médio e União Europeia. 

De janeiro a agosto, segundo dados do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea), 3,201 milhões de cabeças de bovinos foram abatidas.

A primeira edição do festival ocorre no dia 19 de novembro em Rondonópolis, Arena Festival Braseiro, saída para Campo Grande/MS, BR-163, KM 02, após o Posto Trevão, em Rondonópolis. Os valores serão de R$ 200 para homens; R$ 150 para mulheres e R$ 80 para crianças de 10 a 13 anos. Já para crianças com idade entre 0 e 10 anos, a participação será gratuita. Os ingressos poderão ser encontrados nas lojas e escritórios do Grupo Celeiro Carnes Especiais, localizados em Cuiabá, Rondonópolis e Primavera do Leste, e na sede da Comunidade Terapêutica Divina Providência. 

O evento funcionará como uma espécie de vitrine da carne e contará com 25 stands para demonstração dos mais variados cortes com a apresentação de técnicas como parrilha argentina, fogo de chão, churrasqueira tradicional e defumação, dicas essas, entre outras, que poderão ser conferidas com especialistas de todo o Brasil. Segundo a organização, o "Festival Braseiro" contará com técnicas envolvendo o aproveitamento de cortes de ovinos, suínos e aves.

"Nós precisávamos de um evento que simbolizasse nosso reconhecimento à qualidade da carne produzida em Mato Grosso, nosso estado possui o maior rebanho do Brasil, garantindo ao país o 2º lugar mundial na produção de carne e aqui dentro do estado parecemos não ter noção desses números extraordinários. Mato Grosso tem um peso muito forte na formação da balança comercial do Brasil relativo às exportações, e precisamos nos orgulhar disso, então decidimos realizar um evento que reúna a autovalorização da nossa carne com a ação social em apoio à comunidade", afirma Marco Túlio que também é presidente da Comunidade Terapêutica Divina Providência.

Comunidade terapêutica

De acordo com Marco Túlio, a casa não possui fins lucrativos e sobrevive com o lucro de eventos realizados ao longo do ano, como é o caso dos tradicionais, por exemplo a "Festa das Nações", e o bazar beneficente, além de doações feitas por moradores e empresários.

O presidente da comunidade relata as dificuldades para manter o tratamento do grupo de 32 residentes, que se renova a cada nove meses com a conclusão do ciclo de tratamento. 

Do valor a ser arrecadado com o "Festival Braseiro" 70% será destinado para a construção de uma padaria na comunidade terapêutica, que hoje possui uma área de cinco hectares, na localidade do Marajá, zona rural de Rondonópolis. Em meio a tais cinco hectares são desenvolvidas diversas atividades ligadas à terapia ocupacional dos residentes, como a piscicultura, criação de suínos, aves e hidropônica para a produção de hortaliças. Os produtos produzidos pela comunidade terapêutica são comercializados e o recurso é revertido para a manutenção das despesas da casa.

Os demais 30% do volume a ser arrecadado serão destinados para um fundo de fomento ao próprio festival. A perspectiva é que a segunda edição ocorra em Cuiabá, onde também 70% do valor arrecadado será revertido para atendimento a uma instituição da Capital.

"Nós queremos que esse apoio financeiro seja rotativo, que a cada ano, uma nova instituição seja beneficiada pelo evento", ressalta.

 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink