Tecnoagro 2022 trouxe maior novidade do agro dos últimos anos
CI
Imagem: Divulgação
TCP

Tecnoagro 2022 trouxe maior novidade do agro dos últimos anos

“Ecossistemas de microrganismos vivos”, a TCP é a forte candidata a nova tendência do agro
Por: -Leonardo Gottems

A 24ª edição da Tecnoagro já entrou para a história, marcada por novidades tecnológicas e pela boa presença de público no retorno ao evento presencial. Após um ano sem a realização da feira por ocasião da pandemia, a Tecnoagro 2022 se consagrou como a maior edição já realizada, reunindo aproximadamente 80 expositores e dezenas de milhares de participantes.
 
Dentre tantas novidades, uma se destacou tanto, e de um modo tão ímpar, que resolvemos acompanhar o último dia de evento dentro do seu estande. Guarde essas três letras: “TCP”. Sem dúvidas foi o lançamento tecnológico sensação da Tecnoagro 2022, tanto pela movimentação do estande como por roubar a cena nos assuntos mais comentados do evento. 

A tecnologia, que é baseada em “ecossistemas de microrganismos vivos”, é a forte candidata a nova tendência do agronegócio. O estande da TCP ficou cheio em praticamente todos os momentos dos três dias de feira, em um ambiente que correspondeu ao tamanho do impacto causado – transpirando inovação, animação e interesse entre quem passou pelo local. 

Apenas nesse terceiro dia que acompanhamos de perto, empresas de porte e de diversos elos da cadeia, como as gigantes Cargill e Biotrop, passaram para conhecer conferir a tecnologia. Além deles, pelo menos mais uma dezena de empresas expositoras, além da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), estudantes, professores universitários e produtores rurais – todos deram uma passada para conhecer e não ficar de fora das rodas.

“É o tipo de tecnologia que todas as empresas estão atrás”, disse um expositor da feira que marcou presença no estande. “Isso que está sendo apresentado aqui devia ser apresentado em um auditório, e com a presença de todos os agrônomos e repórteres dessa feira”, afirmou um conhecido produtor de Chapadão do Sul que levou uma solução TCP para toda a sua produção de esterco bovino.

“A tecnologia diminui o trabalho do produtor, reduz o custo substituindo diversos produtos, aumenta a produção, mantém um ganho – mesmo reduzindo o fertilizante – e se mostrou um ‘seguro’ contra a seca. Ajudou ainda indiretamente no controle de nematoides e mais uma lista de benefícios indiretos que fica até difícil de acreditar, não fossem os estudos científicos apresentados com instituições de peso, os resultados de campo, e o depoimento de figuras importantes do agro do Mato Grosso do Sul e do Brasil comprovando que tudo isso é real e já acontece”, explica Josué Verba, membro da equipe de desenvolvimento agrícola da TCP.
 
E não foi só ele que teve essa impressão. Muitos dos que passaram pela feira expressavam o mesmo sentimento e deixavam seu nome e contato na lista de presença do estande. “TCP é o nome desse frenesi que estamos testemunhando aqui na feira, por quem passa por esse estande. Em tempos sombrios de guerra e especulação para a falta de fertilizantes, o pré-lançamento de algo assim, a TCP 4, é inspirador. Você sente no olhar das pessoas que estamos todos diante de algo realmente novo, de novos tempos. Fixador de N, solubilizador de P, solubilizador de K. Só isso já seria algo realmente inovador. Mas ele também ajuda no controle de patogênicos no solo, estimula o crescimento de raiz, e o resultado é maior produtividade”, declarou o entusiasmado Ubirajara Fontoura, um dos fundadores da Embrapa Centro-Oeste e da Fundação Chapadão.

Para melhor entendimento de quem não foi a Tecnoagro 2022, separamos três exemplos que colaboraram para essa alta presença de público no estande da tecnologia na feira:

1)  A TCP aplicada junto ao manejo convencional traz resultado de produtividade que economicamente justifica sua utilização: TCP 4 (produto que teve seu pré-lançamento na feira) versus fertilização com 100% de adubação com fixadores biológicos de N apresentou resultados de produtividade significativamente maiores. Com metade da adubação, TCP manteve maiores resultados de produtividade;
 
2) A TCP utilizada sozinha, em substituição a alguns produtos, resulta em uma produtividade ainda maior e com o benefício da redução de custo: A TCP 4 versus consórcio com os biológicos mais famosos do Brasil (fixadores de N, solubilizdores de P, nematicidas, solubilizdores de K), com 100% de adubação, apresentou resultados realmente espantosos de produtividade em ambos os casos, além da redução de custo pela possível substituição da TCP por todos os produtos utilizados no consórcio de biológicos;

3) A TCP permite a possibilidade de redução de fertilizante, o que justificaria ainda mais seu uso nos tempos atuais. Um produto que pode ajudar a ter maior produtividade e reduzir custo em caso de faltar fertilizante. Uma espécie de seguro mesmo, inclusive para a seca, onde se demonstrou eficaz.

A conclusão de quem passou por ali foi de que algo novo apareceu. Mas como explicar tudo isso? Nesse momento entrava em cena a explicação do conceito de microbiomas projetados, do ecossistema TCP, o diferencial dessa tecnologia, e o ‘gran finale’ da experiência no estande da sensação da feira.

EXPERIÊNCIA TCP – DIFERENCIAL INSPIRADOR

Ouvir a explicação, tirar dúvidas e o contato direto com quem ajudou no desenvolvimento da tecnologia, em pessoa, é um diferencial enorme e isso ficou bem claro para quem entrou no estande da TCP. Sem dúvida uma experiência a parte e que outras empresas deveriam fazer. “Saber que tudo começou por uma doença da mãe do criador da tecnologia e o modo como ele coloca isso, é sem palavras. Parece que as pessoas ficam conectadas com a figura dele”, declarou André Ricardo, uma das centenas de pessoas que passaram pelo estande. 

E para finalizar a experiência no estande da tecnologia, o próprio idealizador bebia seu produto, comprovando aquilo que explicava: a TCP é feita de matéria prima 100% natural. Um comentário feito por diversas vezes, na nossa presença, animou as muitas empresas que ali passaram: “Nossa tecnologia está aberta a qualquer empresa que queira ter seus produtos à base de TCP. Sabemos que o que temos é disruptivo e que pode ajudar muito aos produtores e ao consumidor final. Não tenho o direito de deixar isso preso só com a gente”, falou Alvernaz, um dos desenvolvedores da tecnologia.

Uma coisa ficou muito nítida por todos que passaram nesses três dias pelo estande da TCP na Tecnoagro: a tecnologia baseada em ecossistemas, ou microbiomas projetados, está muito à frente do que existia até hoje em termos de biotecnologia agrícola, e tem muito a contribuir com o setor. Com certeza a atmosfera presenciada no local e seu recado serão transmitidos e retransmitidos pelas estradas do Brasil. E como dizia a frase na entrada do estande da TCP: “Bem-vindos a um novo mundo de possibilidades”.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.