Tecnologia multiculturas é novidade no manejo de fungicidas
CI
Imagem: Divulgação
NOVIDADE

Tecnologia multiculturas é novidade no manejo de fungicidas

Conforme a Sipcam Nichino Brasil, o novo Vitene tem como ingredientes ativos os compostos azoxistrobina e difenoconazol
Por: -Leonardo Gottems

Uma nova tecnologia multiculturas está sendo anunciada pela Sipcam Nichino Brasil em relação à desafios no manejo de fungicidas em algodão e milho. De acordo com o engenheiro agrônomo José de Freitas, da área de desenvolvimento de mercado da Sipcam Nichino, Vitene chega ao agronegócio após a companhia colher sucesso com os lançamentos da nova molécula herbicida Terbutilazina, ingrediente ativo do produto Click® e dos inseticidas Takumi e Ohkami, este último específico para controle da traça-do-tomateiro (Tuta absoluta). 

Essa nova tecnologia pode ser aplicada em diversas culturas, incluindo milho, algodão e feijão. “O portfólio de fungicidas da companhia ganha um reforço importante, para atender a diferentes necessidades dos agricultores. Vitene foi alvo de diversos estudos de pré-lançamento e os resultados obtidos a campo se mostram promissores”, salienta ele.  

O também agrônomo da Sipcam Nichino, Eric Ono, um dos responsáveis pelo desenvolvimento do fungicida, acrescenta que pesquisadores e consultores independentes apontam diferenciais do produto no controle das doenças cercosporiose (Cercospora zeae-maydis) e ferrugem polissora (Puccinia polysora), ambas do milho. No algodão diz ele, Vitene mostrou ser “altamente eficaz” no manejo de ramulose (Colletotrichum Gossypii var. Cephalosporioides) e ramulária (Ramularia aréola). 

Conforme a Sipcam Nichino Brasil, o novo Vitene tem como ingredientes ativos os compostos azoxistrobina e difenoconazol. O produto é descrito como de ação sistêmica, pertencente ao grupo das estrobirolinas e dos triazois, com atuação translaminar (penetração e distribuição rápidas na área tratada). “A aplicação deve ocorrer preferencialmente de forma preventiva, embora Vitene® também demonstre bons efeitos na aplicação curativa inicial”, finaliza José de Freitas. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.