Tocantins confirma mais 5 casos de mormo
CI
Imagem: Pixabay
EQUINOS

Tocantins confirma mais 5 casos de mormo

Este ano o estado já soma 10 focos da doença com 13 animais infectados
Por: -Eliza Maliszewski

O Governo do Tocantins, por meio da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) confirmou nesta quarta-feira (18), mais cinco novos casos de mormo em eqüídeos. Os novos casos ocorreram em três propriedades rurais, no município de Filadélfia, próximo a divisa com o Maranhão. Todos os animais que testaram positivo para a doença estão isolados e serão sacrificados na próxima semana, conforme determina a legislação sanitária. 

Este ano o estado já soma 10 focos da doença com 13 animais infectados. O mormo é uma doença infectocontagiosa causada por bactéria que acomete principalmente os equídeos (asininos, equinos e muares). Nos equídeos, os principais sintomas são nódulos nas narinas, corrimento purulento, pneumonia, febre e emagrecimento. Existe ainda a forma latente (assintomática) na qual os animais não apresentam sintomas, mas possuem a enfermidade.

Não existe vacina ou tratamento para a doença. O produtor rural deve ficar atento, realizar os exames regularmente, já que a validade é de 60 dias, exigi-los ao comprar um animal, evitar que ele tenha contato direto com outros. Caso o dono do equídeo suspeite que ele esteja infectado deve isolá-lo e comunicar imediatamente a Adapec. No manuseio deve ter cuidado redobrado, pois a doença pode ser transmitida ao homem, o recomendado é utilizar luvas e máscaras, e evitar ao máximo que ele tenha contato com outros animais e humanos.

Segundo apontou o presidente da Adapec, Alberto Mendes da Rocha, O trabalho de investigação dos vínculos epidemiológicos é fundamenta.  “Alertamos os produtores rurais para que fiquem atentos as exigências legais na hora de adquirir um animal, exigindo sempre todos os exames e também na movimentação de trânsito de animais, pois esta é uma das formas mais seguras de controle da doença,” apontou.

A Adapec está à disposição nas suas unidades em todo o Estado e disponibiliza ainda o 0800 63 11 22, de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 14, para que os interessados tirem suas dúvidas e também denunciem trânsito clandestino de animais.

*com informações da assessoria de imprensa
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink