Tocantins deverá contar com primeira escola de irrigação do país
CI
Agronegócio

Tocantins deverá contar com primeira escola de irrigação do país

A escola vai potencializar o Tocantins como centro de formação de mão de obra e tecnologia em irrigação para o Estado e o país
Por:
A escola vai potencializar o Tocantins como centro de formação de mão de obra e tecnologia em irrigação para o Estado e o país

A assinatura do contrato entre o Governo do Estado e o BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento, que prevê a liberação de US$ 99 milhões para a implantação da primeira etapa do Prodoeste – Programa de Desenvolvimento da Região do Sudoeste do Tocantins, deverá viabilizar, no Tocantins, a primeira Escola Técnica de Irrigação do país.


De acordo com o secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Agrário, Jaime Café, a área de várzea irá abrigar a etapa inicial do Prodoeste, a partir da acumulação de água dos rios Pium e Riozinho, de aproximadamente 35 mil hectares (1ª etapa) e 70 mil hectares no total do projeto. Com isso a escola vai potencializar o Tocantins como centro de formação de mão de obra e tecnologia em irrigação para o Estado e o país.

A primeira escola de formação técnica de irrigação teria, dentre outras funções, o papel de realizar com alta precisão, através de equipamento de operador celetron a seleção e classificação de grãos. Um trabalho que contribuirá para elevação da qualidade da produção no campo tocantinense e do valor que pode ser agregado aos produtos direcionados ao mercado externo. Este é um trabalho que, segundo Jaime Café, deverá ser desenvolvido em conjunto com a Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia.


A escola será capaz de produzir mão de obra qualificada que passará a reforçar o mercado da região e criará oportunidades de colocação, além de uma remuneração mais vantajosa, como avalia o secretário, ao mencionar, por exemplo, ganhos recentes acima de R$ 2 mil para um operador de máquinas, enquanto na cidade um auxiliar administrativo recebia R$ 850.

Contando com projetos de sistema de irrigação de norte a sul do Estado já consolidados e em fase de estruturação, como Formoso, Manuel Alves e Sampaio, o Tocantins, de acordo com Café, nesta fase que antecede a implantação do Prodoeste, já começa a levantar demanda por projeto semelhante dos produtores da região de Gurupi e Dueré. O secretário mostra-se animado diante estas perspectivas de iniciativas por entender mais ainda que podem ser desenvolvidos em PPP-Parcerias Públicos-Privadas.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink