TOMATE/CEPEA: clima seco reduz oferta e preços sobem

Tomate

TOMATE/CEPEA: clima seco reduz oferta e preços sobem

Baixo volume de tomates rasteiros nas praças nordestinas tem elevado as cotações em Irecê (BA) neste mês
Por:
339 acessos

O baixo volume de tomates rasteiros nas praças nordestinas tem elevado as cotações em Irecê (BA) neste mês, segundo informações do Hortifruti/Cepea. Na parcial de fevereiro (de 1º a 22), o tomate foi comercializado a R$ 38,30/cx, em média, alta de 121% frente a janeiro, quando os valores estavam em R$ 17,30/cx.

O motivo da oferta reduzida é que, além de o agreste pernambucano ainda estar no início da colheita, as roças de Irecê tiveram perdas significativas de produtividade, devido ao clima seco. De acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), as chuvas de janeiro acumularam apenas 25,4 mm, 78% abaixo da normal climatológica da região (de 117,2 mm).


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink