Transgênicos não provocam declínio de borboletas

ESTUDO

Transgênicos não provocam declínio de borboletas

"É uma tendência que começou décadas antes da introdução de culturas transgênicas”
Por: -Leonardo Gottems
172 acessos

Um estudo conduzido por Jack Boyle, pós-doutorando na área de Ciência e Política Ambiental no College of William & Mary, nos Estados Unidos, indicou que as culturas transgênicas não estão relacionadas com o declínio de borboletas monarca. A pesquisa foi publicada na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências EUA (PNAS). 

O estudo indica que as monarcas eram abundantes no início do século XX e declínios recentes supostamente atribuído a culturas tolerantes a herbicidas foram realmente parte de uma tendência descendente. Segundo ele, foi observado que o fenômeno começou por volta de 1950 e que não está ligado ao cultivo de variedades biotecnológicas. 

O estudo afirma que o declínio das propriedades familiares em favor da agricultura industrial teve um impacto direto sobre o habitat das seringas, limitando significativamente sua presença. O momento em que a presença da borboleta monarca começa a cair corresponde aproximadamente à revolução agrícola de meados do século, que levou a uma maior mecanização e insumos químicos para as terras agrícolas. 

Nesse contexto, os pesquisadores afirmaram que as culturas resistentes aos herbicidas não têm uma ligação direta com o declínio da borboleta monarca. Ele ressalta que, embora o tamanho das fazendas, o uso de herbicidas e o uso de fertilizantes tenham relação direta, ainda existem muitos fatores que influenciaram e são desconhecido. “Claro, é uma tendência que começou décadas antes da introdução de culturas transgênicas”, conclui. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink