Trigo, o bom senso prevaleceu

Agronegócio

Trigo, o bom senso prevaleceu

Presidente da Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo, Edivaldo Del Grande, fala sobre a decisão do Governo Federal de estender até o final de 2010 o corte do PIS e da COFINS
Por: -Janice
537 acessos

“Foi uma decisão sensata a do Ministério da Fazenda, de manter a isenção do PIS e da COFINS sobre o trigo”. Essa é avaliação do presidente da Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo, Edivaldo Del Grande, sobre a decisão do Governo Federal de estender até o final de 2010 o corte do PIS e da COFINS.

Recentemente a Câmara de Comércio Exterior (Camex) decidiu manter em 10% a alíquota para as importações de trigo de fora do Mercosul. Havia o temor de que a Camex, pressionada pelos moinhos, reduzisse a alíquota para zero, o que afetaria a cotação do trigo nacional justamente no momento em que os produtores rurais concluem o plantio da safra 2009.

“Com essas medidas positivas, o importante é que daqui para a frente, em vez de se discutir se o Brasil deve ou não importar trigo, se defina uma política de incentivo ao produtor nacional, com o objetivo de tornar o país autossuficiente”, diz Del Grande. Para ele, “o triticultor brasileiro não pode continuar sendo tratado pelo governo como pãozinho amanhecido. Diante do lobby dos moinhos, o produtor rural, elo mais fraco da cadeia, sempre é deixado de lado. Quando sobra trigo no mercado, a renda obtida pelo produtor não paga o custo da produção. Não há uma política de preço mínimo. Quando o mercado está estável ou falta produto, o que não é o caso neste momento, o nosso homem do campo ainda assim é obrigado a conviver com o temor de mexida na po lítica de importação”.

O presidente da Ocesp também lamenta que não haja uma referência oficial de preço máximo, para que, somente se superado tal limite, sejam abertas as fronteiras. “O que o produtor e as cooperativas brasileiras esperam são condições básicas para a produção necessária à demanda interna e para a sustentabilidade do setor.” As informações são da assessoria de imprensa da Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink