Trigo: safra nova começa a ser disputada no RS
CI
Imagem: Paulo kurtz/ Embrapa
CEREAIS DE INVERNO

Trigo: safra nova começa a ser disputada no RS

Com piora nas condições das lavouras no estado do Paraná, o vendedor se retrai
Por: -Leonardo Gottems

A safra nova de trigo começa a ser disputada no estado do Rio Grande do Sul, de acordo com informações que foram divulgadas pela TF Agroeconômica. “Nenhuma mudança sentida no mercado de trigo disponível. Moinhos de fora do estado, ausentes, e moinhos locais buscando trazer os preços para R$ 1.500,00 interior”, comenta. 

“Vendedor pede de R$ 1.550,00 a R$ 1.600,00 FOB. Safra  nova,  tradings  indicando  R$  1.350,00  no  porto, industrias  de  rações  indicando  de  R$  1.300,00  até  R$ 1.420,00 FOB, dependendo de onde e que volumes. Vendedores pedem R$ 1.450,00 interior. Preços de pedra mantiveram-se em R$ 81,00 base Panambi”, completa. 

Os moinhos de Santa Catarina seguem comprando do RS. “Os  moinhos  do  Oeste  do  estado,  que  eventualmente precisam  completar  os  seus  estoques,  continuam comprando  no  Rio  Grande  do  Sul,  que  é  onde  há ofertas e a bom preço.  Já os moinhos do Leste estudam propostas do Paraná, mas,  como  os  preços  são  bem  mais  caros,  verificam também outras origens”, indica. 

Com piora nas condições das lavouras no estado do Paraná, o vendedor se retrai. “Com  relação  ao  mercado,  trigo  local,  safra  velha ofertas  a  R$  1700/t  FOB.  Comprador  limitado  a  R$ 1730  CIF,  dependendo  da  região.  Poucos  moinhos avaliando compras. Trigo  futuro  PR,  zero  de  ofertas.    Moinho  paga  R$ 1500  CIF,  mas  não  origina.  Trigo  RS  safra  velha rodando  para  Paraná  a  R$  1560/1570  FOB  +  ICMS. Trigo  futuro  do  RS  rodando  a  R$  1400  FOB  para moinhos do PR”, comenta. 

“O dólar disparou no pregão desta quarta-feira e fechou no maior nível desde maio deste ano em meio à percepção de forte deterioração da credibilidade fiscal do governo Jair Bolsonaro, dados os riscos de abandono - mesmo que informal - do teto de gastos para compatibilizar o aumento do Bolsa Família com o pagamento de Precatórios”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.