Trigo: safra velha zera a preços altos no RS
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,782 (-0,26%)
| Dólar (compra) R$ 5,38 (2,78%)

Imagem: Pixabay

MERCADO

Trigo: safra velha zera a preços altos no RS

Em Santa Catarina, foram negociadas 200 tons de trigo gaúcho
Por: -Leonardo Gottems
485 acessos

O mercado de trigo está zerando a safra velha a preços muito altos e a safra nova já está bem comprometida, segundo informações divulgadas pela T&F Consultoria Agroecnômica. A pesquisa do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) registrou baixa de -0,22% nesta sexta-feira, para a média de R$ 1.231,71, contra R$ 1.234,39/t do dia anterior, reduzindo o ganho acumulado no mês para 0,56%, contra 0,78% do dia anterior. 

Em Santa Catarina, foram negociadas 200 tons de trigo gaúcho para SC a R$1230 FOB + ICMS pagamento à vista. “Para o produtor, no mercado de balcão subiu para R$ 57,30, contra R$ 57,00 do dia anterior em Campos Novo; se manteve em R$ 50,00 em Concórdia e Joaçaba, R$ 55,00emPinhalzinho e Mafra e R$ 54,50 em Xanxerê. Para safra nova, há um ou dois vendedores com preços entre R$ 1.100,00 e R$ 1.140,00 FOB, porém, os moinhos querendo pagar em torno de R$ 1.000,00/t, também não tendo muita procura. Houve um negócio de produtor a R$ 850,00 para outubro”, completa. 

Para o Paraná, o estado deve colher 3,74 milhões de toneladas. “Nesta sexta-feira os preços do mercado Spot de trigo disponível tem oferta de trigo pão a RS 1.270/t, mas moinhos relutantes em pagar porque encarece com logística longa.   Trigo de safra nova entrando nesta semana a R$ 1.100/1.150/t e final de agosto vai chegar trigo já comprado a R$ 1.050,00/t de safra nova”, indica. 

“A colheita de trigo em Minas Gerais já tendo atingido cerca de 45%, continua firme, com as lavouras apresentando bom rendimento e sanidade. O grosso da colheita será entre agosto e setembro. O estado deverá produzir pelo menos 331,5 mil toneladas, nesta safra. Os preços giram ao redor de R$ 1.100,00/tonelada, FOB. Em Goiás, os preços estão entre R$ 1.250,00/t (comprador) e R$ 1.350,00 (vendedor). O estado tem a grande vantagem de colher na entressafra brasileira, aproveitando os seus preços altos”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink