Trigo em alerta com clima no Paraná
CI
Imagem: Nadia Borges
VEM QUEBRA?

Trigo em alerta com clima no Paraná

“A produtividade do trigo no Paraná será reduzida e a qualidade será afetada"
Por: -Leonardo Gottems

Os dados de safra atualizados da principal região produtora de trigo do Brasil levantaram preocupações no mercado sobre “a saúde potencial da safra de trigo do Brasil”, aponta a agência de relatório de preços britânica AgriCensus. De acordo com eles, o alarme soou à medida que o clima frio se instala novamente na Região Sul do Brasil.

“Autoridades do Paraná, maior estado produtor de trigo do Brasil, estão começando a avaliar o impacto das geadas recentes nas lavouras, com a entidade agrícola estadual Deral (Departamento de Economia Rural do PR) avaliando 8% da produção atual como ruim e 28% como regular em sua atualização das condições da safra”, aponta a AgriCensus.

Por outro lado 64% do trigo paranaense ainda é classificado como bom. Na semana passada, as áreas classificadas como ruins e médias eram de 2% e 8%, respectivamente, mas as últimas geadas causaram uma deterioração acentuada na qualidade. “Quando a primeira onda de geada chegou, no final de junho, o trigo não estava em um estágio sensível”, disse Victor Martins, da Hedgepoint Global.

“Mas quando a terceira onda [de frio e geada] atingiu as safras no final de julho, tínhamos mais de 30% das safras de trigo já emergidas, então o dano agora é real e a produtividade pode ser prejudicada”, acrescentou Martins à agência de relatório de preços britânica. No mesmo ponto do ano passado, 89% da área estava classificada como boa, 2% ruim e 9% regular.

“Isso significa que todas as áreas suscetíveis foram afetadas pelo frio. É difícil saber a intensidade da perda até setembro, pois não temos uma área significativa, apenas 2%, em fruição. Até que tenhamos 40%, não saberemos a extensão dos danos”, disse o Coordenador da Divisão de Estatística do Deral, Carlos Hugo Godinho. 

A estimativa mais recente do Deral é de uma safra de 3,7 milhões de toneladas no Paraná, um aumento de 22% em relação ao ano passado e a maior safra desde 2017. O Brasil deve produzir cerca de 6,9 milhões de toneladas de trigo na campanha de 2021/22, de acordo com projeções do USDA, com as importações atualmente estimadas em 7 milhões de toneladas.

“A produtividade do trigo no Paraná será reduzida e a qualidade será afetada. A necessidade de trigo importado agora se intensificará, mas a questão é se haverá oferta suficiente de trigo do Paraguai e da Argentina”, conclui Martins, lembrando que esses dois países também enfrentam uma potencial perda de produção em condições semelhantes.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.