Trigo europeu carece de resistência climática

ESTUDO

Trigo europeu carece de resistência climática

"Os atuais programas de melhoramento e práticas de seleção de cultivares não se preparam suficientemente para a incerteza e a variabilidade climática"
Por: -Leonardo Gottems
152 acessos

Um grupo de pesquisadores europeus, do Departamento de Agroecologia da Universidade de Aarhus, na Dinamarca, descobriu que os atuais programas de melhoramento e práticas de seleção de cultivares não fornecem a resiliência necessária à mudança climática. De acordo com os pesquisadores, clima imprevisível, não só o aquecimento, pode enfraquecer a segurança alimentar global se as principais culturas, como o trigo, não forem suficientemente resilientes. 

“Os atuais programas de melhoramento e práticas de seleção de cultivares não se preparam suficientemente para a incerteza e a variabilidade climática. Não só isso, a diversidade de resposta do trigo nos campos dos agricultores na maioria dos países europeus piorou nos últimos cinco a quinze anos, dependendo do país”, afirmam os autores em um artigo publicado recentemente na Proceedings of National Academy of Sciences (PNAS). 

Os pesquisadores preveem que a maior variabilidade e o extremo das condições climáticas locais levarão a uma redução na produtividade do trigo e maior variabilidade de produção. Segundo o professor Jørgen E. Olesen, um dos autores do estudo, os rendimentos reduzidos não ameaçam apenas a segurança alimentar. “Pode levar a um mercado com maior especulação e volatilidade de preços. Isso pode ameaçar o acesso estável aos alimentos pelos pobres, o que, por sua vez, pode aumentar a instabilidade política e a migração”, indica. 

Os pesquisadores baseiam suas avaliações em milhares de observações de produtividade de cultivares de trigo em nove países europeus para qualificar como diferentes cultivares respondem ao clima. Eles identificaram a variação da diversidade de resposta do trigo nos campos dos agricultores e demonstraram a relação com a resiliência climática.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink