Trigo recua na Argentina para janeiro
CI
Imagem: Marcel Oliveira
CEREAIS DE INVERNO

Trigo recua na Argentina para janeiro

Já em relação ao trigo paraguaio, o mercado continua lento
Por: -Leonardo Gottems

Em relação ao trigo na Argentina, os preços recuaram para janeiro, mas avançaram para fevereiro e março, de acordo com o que afirma a TF Agroeconômica. “A média dos preços do trigo argentino com 11,5% de proteína recuou 2 dólares/t para US$ US$ 288 para janeiro de 2022, mas subiu um dólar/t para US$ 293/t para fevereiro, US$ 298 março e permaneceu inalterada em US$ 303 para abril”, comenta. 

“Nesse contexto, janeiro também avançou 3 dólares, voltando para US$ 298 janeiro e recuou US$ 3,00 para US$ 305 fevereiro. Além disso, para  o  trigo  com  12,5%  de proteína mantiveram as cotações para fevereiro a US$ 300, março US$ 305 e abril 310”, completa a consultoria. 

Já em relação ao trigo paraguaio, o mercado continua lento. “Com  as  paralisações  dos  moinhos  brasileiros  pelas festas  de  fim  de  ano  e  manutenção,  estiagem  na  safra de  soja 21/22  o  mercado  de  trigo  está  completamente  paralisado.  O  silêncio  comercial  é  mútuo,  de  compradores  e vendedores. Os interesses são todos colocados nas previsões do tempo em busca de qualquer "ponto" que anuncie chuva”, indica. “Para o Brasil os preços teóricos seriam ao redor de US$ 297 no Oeste do Paraná e US$ 310 no sul do Mato Grosso do Sul. Em Ponta Grossa ofertas a US$ 345, sem compradores”, informa. 

“Após  uma  primeira  etapa  de  negócios  de  instabilidade  e  troca  de  sinais,  o  dólar  à  vista  se consolidou em terreno positivo ao longo da tarde e, com aceleração dos ganhos no fim da sessão, encerrou em alta de 0,48%, a R$ 5,6900, acumulando valorização de 2,05% nos dois primeiros pregões de 2022. Pela  manhã,  a  moeda  chegou  a  ultrapassar  a  linha  de  R$  5,70,  correndo  até  a  máxima  de  R$  5,7113  -  o  que  alimentou especulações em torno de um eventual leilão de venda de dólares à vista pelo Banco Central”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.