UE não concorda com ações dos Estados Unidos na questão dos transgênicos
CI
Agronegócio

UE não concorda com ações dos Estados Unidos na questão dos transgênicos

Por:

Os europeus estão preocupados com o fato de os Estados Unidos estar agora relacionado a comercialização dos transgênicos à fome na África.

"Não concordamos e assumimos uma política de ajuda alimentar aos países em desenvolvimento com os mesmos produtos que usamos no nosso mercado interno", disse Arantcha Gozález, porta-voz do comissário europeu do Comércio, Pascal Lamy.

A legislação que está para ser adotada pela União Européia pretende normalizar a situação dos transgênicos.

Em dezembro passado, os ministros do Ambiente dos 15 países membros da UE selaram um compromisso sobre o traçado e as etiquetas dos alimentos com organismos geneticamente modificados, que deve receber o aval do Parlamento Europeu.

Se for adotado, o texto poderá abrir caminho para a suspensão da moratória anti-OMG por alguns dos membros da UE.

Porém, espera-se que a legislação imponha maior rigor para o controle desse tipo de produtos. Os alimentos deverão conter rótulos que indiquem a presença dos transgênicos, que não poderão ultrapassar o limite de 0,9 por cento.

Atualmente as normas são adotadas apenas para derivados, como o óleo de soja, com a percentagem máxima de um por cento de matéria-prima com OGM.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.