Unidades de Apoio à Ovinocaprinocultura no PI completam cinco anos
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,200 (0,72%)
| Dólar (compra) R$ 5,63 (0,59%)


Agronegócio

Unidades de Apoio à Ovinocaprinocultura no PI completam cinco anos

Sebrae no estado comemora resultados do projeto, que contribui para melhora na saúde dos animais
Por:
757 acessos

Sabendo da importância e da necessidade de cuidar da qualidade e da saúde do rebanho de caprinos e ovinos, o Sebrae no Piauí desenvolve há cinco anos um trabalho de acompanhamento junto aos produtores de diversos municípios do estado.

A sanidade de rebanho é preocupação constante para produtores de ovinos e caprinos do Piauí pois os manejos adequados desses animais refletem diretamente no sucesso da atividade. Por isso, em 2005, o Sebrae no Piauí criou o projeto da Unidade Móvel de Apoio à Ovinocaprinocultura.

As visitas das Unidades Móveis têm foco no monitoramento da incidência de verminose dos rebanhos e na orientação dos produtores quanto às boas práticas de manejo sanitário e de higienização dos animais. O interior das unidades possui laboratórios equipados para análise, exames e vistoria dos animais, com apoio de médicos veterinários especializados, engenheiros agrônomos e zootecnistas, além de consultores e instrutores do Sebrae.

Para essa ação, o Sebrae no Piauí, conta com o apoio financeiro do Ministério da Integração Nacional e da Fundação Banco do Brasil (FBB).

Exames parasitológicos

Gestor do Projeto Aprisco do Sebrae no Piauí desde 2008, Fabiano Chaves diz que é fundamental a realização dos exames para saber como manter a saúde do rebanho. "Durante a visita, são feitos exames parasitológicos no rebanho. Se o veterinário constatar a presença de algum parasita por meio do exame OPG (Ovos por Grama de Fezes) é receitado o medicamento. Os remédios são doados aos produtores pelas associações às quais estão ligados", informa Chaves.

Segundo o consultor do Sebrae no Piauí, Robert Ferreira, ao longo dos anos importantes profissionais trabalharam nesse projeto, tanto nas áreas de veterinária e agronomia como de zootecnia, além dos gestores de projetos do Sebrae no Piauí, que deram colaboração importante ao êxito do trabalho. “Atualmente, possuímos no Piauí índices de sanidade de ovinos e caprinos bem melhores do que em períodos anteriores”, informa Ferreira.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink