Universal Leaf Tabacos aumentará a produção de fumo na região sul


Agronegócio

Universal Leaf Tabacos aumentará a produção de fumo na região sul

Por: -Admin
540 acessos

A Universal Leaf Tabacos Ltda., líder mundial em negócios com fumo em folha, anunciou investimentos de US$ 40 milhões no campo nos próximos dois anos. A empresa, maior exportadora individual do Rio Grande do Sul, aplicará a verba para elevar a produção dos produtores integrados nos três estados do Sul e ampliar o número de agricultores dedicando-se à cultura. A verba financiará lavouras, assistência técnica, defensivos e estruturas como estufas e galpões nas propriedades.

"Vamos passar de 48 mil produtores integrados (50% no Rio Grande do Sul) para 55 mil na safra 2004/05", diz o presidente da empresa no Brasil, Robert Earl Jones. O fumo é hoje o segundo produto na pauta gaúcha de exportações (atrás só de calçados), alcançando ano passado embarques que somaram US$ 1,07 bilhão.

O anúncio foi feito em Venâncio Aires (RS), na inauguração da primeira etapa da ampliação da unidade de beneficiamento de fumo que a empresa tem no município. A busca pelo aumento da oferta de matéria-prima tem origem justamente na necessidade de abastecer a nova indústria, que em dois anos passará a ter a capacidade ampliada de 20 para 34 toneladas de tabaco por hora.

Estocagem maior

O investimento na fábrica, que deve estar concluído em dois anos, chegará a pelo menos US$ 25 milhões. Cerca de US$ 5 milhões já foram aplicados no incremento da capacidade dos setores destinados ao recebimento e à estocagem de fumo cru. "Nos próximos dois anos, investiremos no aumento de capacidade da linha de produção e em equipamentos mais modernos", afirma Robert Jones.

A fábrica de Venâncio Aires é a segunda maior da empresa no Rio Grande do Sul. A primeira, localizada em Santa Cruz do Sul, teve a sua ampliação inaugurada em março, dobrando a capacidade de processamento de fumo em folha de 30 para 60 toneladas por hora, consolidando-se como a maior unidade industrial beneficiadora de tabaco do mundo. O projeto consumiu US$ 35 milhões nos últimos três anos.

Fenômeno El Niño

A Universal Leaf Tabacos deve comprar dos agricultores este ano 170 mil toneladas de fumo, dos quais quase 90% deste volume é destinado para a exportação. O total inicialmente planejado seria 187 mil toneladas, resultado que não será atingido devido à quebra na safra causada pelo excesso chuvas, conseqüência do fenômeno El Niño.

As vendas externas da Universal este ano devem gerar um faturamento de US$ 375 milhões, superando os US$ 350 milhões contabilizados em 2002. O volume a ser embarcado em 2003, de 100 mil toneladas, não deve ser superior ao de 2002 devido à quebra da safra, mas o faturamento maior será atingido graças à valorização de cerca de 5% do fumo destinado à exportação.

Mais de 80% do tabaco adquirido pela empresa é da variedade virgínia, a preferida das fábricas de cigarro da Inglaterra, principal mercado da Universal (40% do total). A diferença entre o volume comprado dos produtores (170 mil toneladas) e o vendido ao exterior (projeção de 100 mil toneladas) é explicada pelos descartes e perdas durante o processo de beneficiamento.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink