Uruguai rastreará ovinos a partir de 2010
CI
Agronegócio

Uruguai rastreará ovinos a partir de 2010

Por:
MARCELA CAETANO | enviada ao Uruguai

A partir de 2010, o Uruguai estenderá a exigência de rastreabilidade, já vigente para bovinos de corte e leite, para os ovinos. "Com a medida, mercados de mais valor podem se abrir como a Coréia, o Japão e a União Européia", projeta o diretor da La Estanzuela, estação do Instituto Nacional de Investigação Agropecuária, Enrique Fernández, que recebeu visita de comitiva de produtores gaúchos. Ele informa que, atualmente, a carne ovina é comercializada para Rússia e Estados Unidos. Fernández destaca que com a rastreabilidade será possível estimular o setor, que teve ser rebanho reduzido de 22 milhões de animais, em 1999, para os atuais 10 milhões. "O foco era principalmente lã. Agora, estamos buscando cruzas para obter animais com dupla aptidão de carne e lã", explica o diretor. A adoção do controle é uma antecipação dos produtores uruguaios, uma vez que nenhum mercado sinalizou oficialmente essa exigência para carne ovina. Para o coordenador da Comissão de Bovinocultura de Corte da Farsul, Carlos Simm, seria importante o RS pensar no assunto, mas primeiro é preciso avançar na rastreabilidade bovina.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.