USDA prevê safra de milho 4 milhões de toneladas maior
CI
Agronegócio

USDA prevê safra de milho 4 milhões de toneladas maior

Foram estimadas neste relatório 46 milhões de toneladas para o Brasil
Por:

A retificação de projeções de soja e milho para a América do Sul foi o destaque do relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgado na sexta-feira (09-02). O documento - considerado previsível pelo mercado - também confirmou a safra recorde de soja no mundo, em 228,4 milhões de toneladas, alta de 0,68% ante a projeção de janeiro e 4,8% maior que a colheita passada.

A maior correção foi para a produção brasileira de milho, segundo Leonardo Sologuren, analista da consultoria Céleres. Foram estimadas neste relatório 46 milhões de toneladas para o Brasil, 4 milhões de toneladas a mais que na projeção do mês passado. Para o milho argentino o Usda adicionou 3 milhões de toneladas, totalizando 21 milhões de toneladas do grão.

Estas alterações elevam a projeção de safra mundial de milho para 692,42 milhões de toneladas, contra a 687,20 milhões de toneladas da estimativa de janeiro. "O relatório não trouxe alterações importantes na oferta e consumo mundial do grão. Por isso, acredito que não haverá efeitos no mercado", afirma o analista da Céleres. No total, a safra mundial de milho 2006/07 será 0,45% menor que a anterior. Segundo Sologuren, a expectativa agora é quanto ao relatório de março, que trará as primeiras projeções de área plantada americana em 2007/08.

Para o analista da Tetra Consultoria, Renato Sayeg, um dado que chamou a atenção do mercado foi a estimativa de queda nas importações de soja pela China para 31,5 milhões de toneladas, redução de 500 mil toneladas. "O dado é totalmente contrário ao que o mercado aposta. Grande parte dos traders acredita que a China ou manterá o nível de importações ou aumentará. Alguns falam até em expansão para 33 milhões de toneladas", afirma.

O relatório também ampliou as projeções de safra de soja da Argentina em relação a janeiro. Foram adicionadas mais 1,5 milhão de toneladas, totalizando 44 milhões de toneladas, alta de 8,6% em relação a 2005/06. O documento elevou ainda os estoques mundiais de soja em 57,43 milhões de toneladas, alta de 1,2 milhão de toneladas em relação a janeiro. "Como o mercado de commodities está fortemente influenciado pelos fundos de investimentos, não há como fazer uma previsão do efeito que esse nível de estoque trará", avalia Sayeg.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink