GUERRA COMERCIAL

Vendas de sorgo dos EUA para a China já param

Vendas devem de fato parar
Por: -Leonardo Gottems
267 acessos

A China deve bater os Estados Unidos com depósitos anti-dumping no sorgo americano a partir de quarta-feira, segundo um anúncio do governo chinês nesta terça. É uma cobrança maior do que esperada para o grão forrageiro em meio a guerra comercial entre os dois países.

A empresa CHS Inc e outras empresas americanas terão de colocar até 178,6% no valor de envios de sorgo ao país no que Pequim chama de medida temporária, enquanto o governo continua investigando as importações do grão.

Traders dizem que o depósito é alto o suficiente para parar qualquer importação e inflar os preços de alternativas, como a cevada. O sorgo na China é também usado para produção do liquor baiju. “Isso de fato para todo o comércio”, afirmou Mike O’Dea, trader internacional da INTL FCStone.

A medida chinesa vem depois que houve a ameça de uma tarifa à soja, que representa um comércio de US$ 12 bilhões entre Estados Unidos e China e o principal produto agrícola enviado pelos americanos.

Os Estados Unidos exportaram 4,76 milhões de toneladas de soja à China em 2017 com aproximadamente US$ 1,1 bilhão, sendo a maioria das importações totais chinesas do grão que só chegam a cinco milhões de toneladas. Somente na semana passada, 116 mil toneladas de sorgo foram enviadas a partir do Texas, segundo dados do USDA.

A Associação Nacional de Produtores de Sorgo dos Estados Unidos reclamou da medida. “A medida de hoje da China reflete uma briga comercial maior em que os produtores de sorgo dos Estados Unidos são apenas uma vítima, não a causa”, o grupo afirmou.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink