Vietnã pretende estar livre da peste suína africana até 2025
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,626 (-0,66%)
| Dólar (compra) R$ 5,53 (-0,43%)

Imagem: Pixabay

SANIDADE

Vietnã pretende estar livre da peste suína africana até 2025

O Vietnã tem como alvo mais de 90% de suas comunas e alas estarem livres da ASF até 2022 e o país estar livre da doença até 2025
Por:
192 acessos

O Vietnã pretende que 90% de suas produções de suínos estejam livres da peste suína africana (PSA) até 2022 e o país livre da doença até 2025. As metas são definidas em um plano nacional para prevenção e combate a Peste Suína Africana para o período 2020-2025, que foi aprovada pelo vice-primeiro-ministro Trinh Dinh Dung.

O plano também visa ter 500 instalações seguras de criação de porcos e 50 cadeias seguras de gado, atendendo à demanda doméstica e à exportação.

Prevê que 90% das fazendas de criação de suínos pequenos e médios e 80% das de grande porte terão medidas de biossegurança , enquanto também trabalha no sentido de uma vacina contra a ASF.   

Para atingir os objetivos, o país se concentrará na detecção oportuna de casos infectados e na adoção de medidas preventivas contra a PSA, além de minimizar as perdas econômicas e o impacto negativo das flutuações dos preços da carne suína na sociedade.

Será dada atenção à aplicação de procedimentos de biossegurança na criação de suínos, supervisionando a doença, separando animais infectados e controlando o transporte e as vendas de produtos suínos.

A capacidade de teste será reforçada juntamente com o lançamento de campanhas de divulgação para aumentar a conscientização das pessoas sobre a PSA.

A aplicação da biossegurança do plantel visa impedir a presença de patógenos aos quais o rebanho não foi exposto e minimizar o impacto de patógenos endêmicos. Para isso, os alimentos para animais devem ter origens claras e as sobras de alimentos ou uso devem ser minimizados.

O Comitê Diretor Nacional para Prevenção e Controle da Peste Suína Africana foi autorizado a dirigir atividades de resposta a emergências em todo o país.

O Departamento de Saúde Animal é designado para emitir documentos orientando a implementação do Direito Veterinário e estabelecer um plano nacional de supervisão da doença.

O departamento também é a agência que instrui as localidades na construção de cadeias pecuárias seguras e criação de porcos. Também deve apoiar negócios na exportação de suínos para o mercado externo.

Segundo o departamento, a PSA ocorreu novamente em 20 províncias e cidades, resultando no abate de cerca de 10.000 suínos. O risco de disseminação da doença em larga escala é alto, afetando o plano de recriação e o crescimento dos rebanhos suínos. Devido à doença, é difícil garantir o rendimento da carne de porco para atender à demanda dos clientes.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink